Yara não descarta compra de ativos da Petrobras no país

Silvia Zamboni/Valor

Hanzen, da Yara Brasil: "Não podemos descartar um ativo como o da Petrobras"

Após anunciar a compra dos ativos remanescentes da área de fertilizante da Vale, a multinacional norueguesa Yara não descarta a aquisição de ativos da Petrobras no segmento de adubos nitrogenados.

"A gente não comenta ativos específicos, mas, obviamente, não podemos descartar um ativo como o da Petrobras. Assim como a gente não descartou a Vale, mas, em alguns momentos, ficou menos atrativo", disse Lair Hanzen, vice-presidente executivo da Yara International e presidente da Yara Brasil, em entrevista ao Valor.

Na sexta-feira, a companhia norueguesa anunciou a aquisição da operação de adubos nitrogenados e fosfatados da Vale, em Cubatão (SP), por US$ 255 milhões, cerca de 60% abaixo das estimativas de mercado.

Segundo Hanzen, vários aspectos são levados em consideração na decisão de compra de ativos: dinâmica mundial do portfólio da companhia, caixa, preço das commodities e avaliações sobre o cenário futuro. "Tudo isso faz o ativo ser mais ou menos interessante em algum momento. Dentro disso, a gente não pode descartar um ativo como o da Petrobras, mas, hoje, especificamente, não existe algo claro", afirmou.

Em entrevista ao Valor em março, Hanzen sinalizou que os ativos da Vale não eram o foco da companhia. Na ocasião, ele observou que "o fato de a gente não ter comprado até agora, provavelmente, já diz algo". "Não é o fato de haver um ativo à venda que significa necessariamente que isso faz sentido. Precisa ver se faz sentido na estratégia do Brasil e na estratégia mundial", argumentou à época.

Na entrevista ontem, Hanzen disse que, naquela ocasião, a compra dos ativos da Vale em Cubatão era algo muito distante. "Não existia naquele momento nenhuma sinalização. Enfim, se dá uma conjunção de coisas que faz com que [uma negociação] seja interessante. Então, não descarto, mas não é algo específico agora que a gente esteja olhando ou focando".

O presidente da Yara Brasil afirmou que investimentos no país continuarão ocorrendo independentemente de novas aquisições. Apenas nos ativos recém-adquiridos, a Yara deve investir US$ 80 milhões até 2020 em melhorias. Atualmente, a empresa também tem três grandes projetos em andamento no país que, juntos, totalizaram R$ 4 bilhões: um de mineração e produção de Serra do Salitre (MG), duplicação do parque fabril de Rio Grande (RS), e construção da primeira unidade de fertilizantes foliares no País, em Sumaré (SP).

Segundo o executivo, somente para manter a participação de mercado e a produtividade no país são feitos investimentos de, em média, US$ 150 milhões por ano.

Por Kauanna Navarro | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *