Yara expande capacidade de planta em Porto Alegre

Grupo aposta no Brasil para atender à demanda global de alimentos

Jefferson Klein

MARCELO G. RIBEIRO/JC

Aporte de R$ 55 milhões na unidade misturadora de fertilizantes aprimorou tecnologia e equipamentos

Aporte de R$ 55 milhões na unidade misturadora de fertilizantes aprimorou tecnologia e equipamentos

Tratada como uma reinauguração, a Yara (empresa que lidera o mercado brasileiro de fertilizantes) apresentou, nesta quinta-feira, as novas instalações da unidade misturadora de Porto Alegre. Através de investimentos de R$ 55 milhões, o complexo elevou a capacidade de mistura da planta na Capital gaúcha de 450 mil toneladas para 700 mil toneladas anuais.
A planta está localizada na divisa de Porto Alegre com o município de Canoas, próxima à Arena do Grêmio, às margens do rio Gravataí, onde está o terminal fluvial da companhia. Essa estrutura é aproveitada para a movimentação de granéis sólidos pela hidrovia. O aporte feito na unidade misturadora de fertilizantes aprimorou tecnologia e equipamentos, além de otimizar processos de descarga, armazenamento, mistura, ensaque e carregamento.
Para atingir o seu objetivo, a Yara importou máquinas da Europa, que garantem um maior nível de automatização. De acordo com a empresa, nos boxes de armazenamento, as novidades ampliam a capacidade, mantêm a fábrica mais limpa e o controle de umidade e contaminação da matéria-prima. Na etapa de mistura, para facilitar e agilizar o ensaque, o processo também passa a ser automatizado.
O presidente da Yara no Brasil, Lair Hanzen, destaca que o grupo aposta no País como um dos principais atores para atender à crescente demanda global de alimentos. Esse cenário reflete no mercado nacional de fertilizantes, que, segundo o executivo, vem aumentando a patamares superiores a 5% ao ano. O dirigente acrescenta que, no Rio Grande do Sul, esse incremento tem sido ainda maior nos últimos três anos, alcançando patamares próximos a 9%.
Em 2013, conforme a Associação Nacional de Difusão de Adubos (Anda), as vendas de fertilizantes no Brasil registraram 31,08 milhões de toneladas, um crescimento de 5,2% em comparação com o ano anterior. O Rio Grande do Sul é o terceiro estado brasileiro com o maior número de entregas de adubo: 3,9 milhões de toneladas. Além do projeto gaúcho, outra prova do apetite da Yara é a unidade misturadora de fertilizantes de Sumaré (SP), que deverá iniciar as atividades em agosto. A planta absorverá investimento superior a US$ 50 milhões e terá capacidade para trabalhar cerca de 1 milhão de toneladas ao ano.
Anteriormente, o complexo porto-alegrense da Yara pertencia a Adubos Trevo, arrematada em 2000 pela Yara International ASA. Atualmente, a Yara Brasil concentra em torno de 25% do mercado nacional de fertilizantes. A companhia, de capital norueguês com sede em Porto Alegre, assumiu a liderança do setor após oficializar, no ano passado, o pagamento pelos ativos da Bunge Fertilizantes, negócio de US$ 750 milhões (cerca de R$ 1,7 bilhão). Naquele momento, a empresa passou a contar com 32 misturadoras e três unidades de produção (duas em Rio Grande e uma em Ponta Grossa-PR).
Mundialmente, o grupo, fundado em 1905, tem presença física em 50 países e distribuição comercial para 150 nações. Cerca de 120 milhões de sacos de fertilizantes com o logotipo da Yara são vendidos anualmente no planeta. Em 2013, o grupo faturou aproximadamente US$ 14,5 bilhões e comercializou em torno de 30 milhões de toneladas de fertilizantes.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *