Vídeo destaca potencial das energias renováveis no Brasil

Às vésperas da Rio+20, filme reúne depoimentos de especialistas no tema que questionam rumos da política energética do país

por Globo Rural On-line

Divulgação/Projeto Agora

(Foto: Divulgação/Projeto Agora)

Às vésperas da Rio+ 20, encontro mundial que terá a geração de energia elétrica como um de seus focos e que pode estabelecer novos parâmetros mundiais desustentabilidade, um novo filme pretende ampliar o debate sobre a questão da energia elétrica no Brasil.
Lançado pelo Projeto Agora, o vídeo reúne depoimentos de quatro especialistas em energia e sustentabilidade: o ex-ministro e pesquisador da Universidade de São Paulo José Goldemberg; Mário Veiga, da Academia Brasileira de Ciências; Adriano Pires, do Centro Brasileiro de Infraestrutura; e Nivalde de Castro, do Grupo de Estudos do Setor Elétrico da Universidade Federal do Rio de Janeiro.
Os depoimentos destacam o potencial das energias renováveis – em especial a biomassa – para o aumento da oferta de energia elétrica no Brasil. Segundo eles, daqui em diante será preciso produzir cada vez mais energia poluindo cada vez menos o ambiente.
Os especialistas são unânimes em afirmar que hoje não existe uma política energética no Brasil. “Temos um problema de planejamento. O governo adotou uma política de preços, uma hipótese simplista. Os leilões como são feitos hoje embaralham as várias fontes de energia,” afirma José Goldemberg.
Para Adriano Pires, o atual modelo de leilões acaba inviabilizando muitos projetos que poderiam ser interessantes para o país. “Não é realista uma fonte de energia eólica competir com gás, com biomassa ou PCH (Pequenas Centrais Hidrelétricas). Não é realista fazer um leilão que mistura Nordeste, Norte, Sul, Sudeste e Centro-Oeste. Isso é o que a gente precisa discutir de maneira sensata”, diz Pires.
O Brasil possui uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo, com mais de 45% de toda a energia utilizada no país, gerada a partir de fontes renováveis.
Assista o vídeo abaixo:


Mais informações
www.bioeletricidade.com.br

Fonte: Globo Rural |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *