VALORIZAÇÃO RARA | Baixa oferta provoca alta no preço de suínos vivos

Cotações menores do milho e do farelo de soja beneficiam os produtores

Pela primeira vez desde 2004, o preço do quilo vivo do suíno pago ao produtor teve alta no começo do ano. Uma mescla de baixa na oferta e recuo na cotação do milho e farelo de soja favorece os suinocultores, que tentam superar os prejuízos deixados pela crise vivida em 2012.
Números do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da USP mostram que geralmente o primeiro mês do ano é ruim para a atividade, com cotações reduzidas devido à baixa demanda. Mas 2013 começou diferente. Após vendas em alta no fim de 2012, a oferta ficou mais enxuta em janeiro, fazendo o preço subir.
Em janeiro, o valor médio do quilo vivo negociado no Rio Grande do Sul ficou em R$ 3,03 – alta de 1,7% no mês. O melhor preço é para quem cria suínos de forma independente. Conforme a Associação de Criadores de Suínos do Estado (Acsurs), o quilo do animal está em R$ 3,25.
Apesar do avanço no preço pago ao produtor, a margem de lucro é considerada pequena. Segundo o presidente da Acsurs, Valdecir Folador, depois de pagar os custos de produção, sobram para o suinocultor entre R$ 0,05 e R$ 0,10 por quilo de suíno:
– Essa margem é só para sobreviver.
Folador diz que a preocupação é o pagamento de dívidas vencidas em 2012 e prorrogadas para 2013. Segundo a Acsurs, o prejuízo médio foi de R$ 25 por suíno produzido em 2012.
Há sete anos, a propriedade de Osmar Dill, em Aratiba, acumula prejuízos. Para manter a produção, todo ano ele renova em 10% o plantel de matrizes, hoje com 380. Cada animal custa em média R$ 500, quantia que Dill buscou em um programa mantido pela prefeitura. O município financiava 50% das matrizes e da inseminação artificial.
– Financiei R$ 18 mil e até hoje não consegui pagar – afirma Dill.
Como Dill, 60 suinocultores do município estão no vermelho. Dos valores emprestados no programa, R$ 300 mil ainda não voltaram aos cofres municipais e para regularizar a situação, o prefeito Luiz Angelo Poletto (PTB) vai abonar 80% dos débitos. Para ter o desconto, é preciso pagar os 20% restantes da dívida à vista. Aratiba é um dos maiores produtores de suínos do norte do Estado, com cerca de 140 mil animais abatidos e vendidos em 2012.
marielise.ferreira@zerohora.com.br

MARIELISE FERREIRA

Valor em alta

O quilo, em janeiro (em R$):

Produtor 2012 x 2013

Independente 2,40 x 3,25

Integrado 2,20 x 2,80

Fonte: Acsurs

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *