Valor da produção agropecuária deve crescer cerca de 14% em 2011, prevê CNA

Fonte:  Ruralbr

Estimativa foi revista em função do aumento dos preços da maioria das commodities e a expansão da produção e da área plantada

O Valor Bruto da Produção (VBP) agropecuária foi revisto em setembro para crescimento de 13,95% este ano. Conforme avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o aumento dos preços da maioria das commodities e a expansão da produção e da área plantada permitiram que o VBP do setor fosse revisto para R$ 298,3 bilhões, superando os R$ 261,8 bilhões faturados em 2010.

Segundo a CNA, a valorização das cotações, ocorridas a partir do segundo semestre do ano passado, teve como principais fatores a escassez de oferta de alguns produtos, o aumento das importações da China e de outros países asiáticos e a desvalorização do dólar em relação a outras moedas, como o real e o euro.

A pecuária brasileira se destaca com o maior crescimento esperado. Com expectativa de faturamento bruto que alcance R$ 112,8 bilhões em 2011, o setor deve crescer aproximadamente 15,2% em relação a 2010, quando recebeu R$ 97,9 bilhões. A expansão observada na receita do setor se deve ao aumento dos preços, principalmente.

Já o VBP agrícola pode alcançar R$ 185,5 bilhões, crescimento de 13% em relação aos R$ 163,9 bilhões recebidos no ano anterior. Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o aumento se deve à maior produção, a qual é de 9,2% em relação à safra anterior, que foi de 149,25 milhões de toneladas.

A produção de café para este ano será 10,3% menor do que a do ano passado em virtude da bianualidade da cultura. Apesar disso, o setor apresenta um faturamento de R$ 18,9 bilhões, aumento de 27% quando comparado com o do ano de 2010, por causa de melhores preços.

O valor bruto da cana-de-açúcar esperado para 2011 está em R$ 34 bilhões, o que representa um incremento de 9,9% em relação a 2010, quando o setor teve um faturamento de R$ 30,9 bilhões. Apesar da redução de 5,4% da produção, em virtude de problemas climáticos, como excesso de chuva e geada, o aumento de 16% dos preços médios reais propiciou a elevação da receita.

Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *