Vaivém – Usda surpreende mercado com área menor de plantio, e preços sobem

Previsão abaixo do esperado fez a soja ter alta de 7,5% na Bolsa de Chicago e de 8,2% em Cascavel (PR)

O Usda (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) surpreendeu o mercado, nesta quarta-feira (30), ao mexer pouco nas áreas de plantio de soja e de milho dos americanos.

Diante da recente correção dos preços, da demanda aquecida e dos estoques baixos de grãos, esperava-se uma evolução maior da área de plantio.

Os operadores da Bolsa de Chicago reagiram, e o contrato de novembro da soja subiu para US$ 13,99 por bushel, com alta de 6,6% no dia. No Brasil, o preço da saca da soja disponível subiu para R$ 159 em Cascavel (PR), uma evolução de 8,2%, conforme pesquisa da AgRural.

Colheita de trigo em Shelbyville, nos Estados Unidos – Amira Karaoud – 29.jun.2021/Reuters

O contrato de milho para setembro subiu para US$ 5,99 por bushel em Chicago, com alta de 7,2% no dia. Em Cascavel, o cereal para a entrega disponível foi a R$ 87, com aumento de 1,8%.

O anúncio de área de plantio abaixo do esperado nos Estados Unidos, a geada no Brasil e o câmbio em alta tornaram o mercado de grãos bastante volátil nos dois mercados.

A nova estimativa de área para a soja nos Estados Unidos é de 35,4 milhões de hectares, estável em relação ao previsto em março. Já a de milho vai a 37,5 milhões de hectares, apenas 0,6% acima da prevista em março. O mercado estimava 36,1 milhões para a soja e 38 milhões para o milho.

Para especialistas do FarmDoc, grupo de extensão agrícola da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos, a explicação chave para os números do Usda terem contrariado a expectativa do mercado vem da limitação de área.

O país não tem como aumentar de maneira mais intensa as áreas das duas lavouras, como o mercado estava prevendo. “Não há como acrescentar novos acres na área de produção. Temos uma restrição clara, ditada pelo tamanho da área existente”, diz Scott Irwin, coordenador do FarmDoc e professor de Economia Agrícola da Universidade de Illinois.

Além disso, acrescenta Irwin, foi esquecido um fator empírico na hora de prever esse suposto aumento da área de soja e milho, em relação à estimativa de março do Usda.

Historicamente há uma resposta defasada de expansão de área plantada em relação à alta de preços dos grãos, afirma o professor.

Embora os preços já vinham sinalizando alta desde o final do ano passado, ganharam força maior nos dois últimos meses, quando os americanos já estavam plantando.

Colheita de milho na zona rural de Planaltina, região administrativa do DF

Colheita de milho na zona rural de Planaltina, região administrativa do DF Pedro Ladeira/Folhapress

Mesmo que a área estimada nesta quarta-feira não tenha grandes evoluções, em relação às estimativas de março, ela supera a da safra anterior. Os produtores dos Estados semearam 5,4% mais soja neste ano e 2% mais milho.

A área de trigo de inverno cresce 11%, e a de sorgo, 10%. Mas perdem espaço algodão, cevada, arroz e girassol.

Se confirmada a nova estimativa de área para a soja, a produção da safra 2021/22 será de 119,9 milhões de toneladas nos Estados Unidos. Já a área de milho tem potencial para 385,2 milhões de toneladas, conforme estimativas da AgRural.

Prepare o bolso Alta de custos e oferta menor fizeram o preço do leite sofrer elevação de 8% neste mês. O valor médio nacional é de R$ 2,20 por litro no campo, com alta de 35% em relação a igual período do ano passado, já descontada a inflação.

Banrisul A agricultura gaúcha se recuperou neste ano, após a forte seca ocorrida na safra anterior. O resultado foi uma participação maior dos fornecedores de crédito ao setor. O Banrisul encerra a safra 2020/21 com um volume recorde de operações no agronegócio, atingindo R$ 3 bilhões.

Melhor resultado Com isso, o banco consegue uma evolução de 30% no fornecimento de crédito, em relação à safra anterior, e atinge o melhor resultado da história. O aumento se concentrou principalmente no crédito concedido a produtores rurais, segundo a instituição financeira.

Meta zero A JBS antecipou de 2030 para 2025 a meta de desmatamento ilegal zero para toda a sua cadeia de fornecimento de bovinos, incluindo fornecedores e seus fornecedores.

Biomas Segundo a empresa, o compromisso vale para os biomas Cerrado, Pantanal, Mata Atlântica e Caatinga, um compromisso que já havia sido estabelecido para a Amazônia.

Nos deixou Carlos Eduardo Lustosa Florence, nascido em 1938 e um grande conhecedor do mercado de adubos, faleceu nesta quarta-feira (30), em São Paulo. Ele era diretor-executivo da AMA Brasil (Associação dos Misturadores de Adubos do Brasil).

Crônicas Além de estar ligado diariamente ao setor de adubos, Florence sempre encontrava tempo para atividades literárias. Além de escrever crônicas semanais, estreou na literatura com o romance “Ensaios à Solidão”.

A coluna é assinada pelo jornalista Mauro Zafalon, formado em jornalismo e ciências sociais, com MBA em derivativos na USP.


Vaivém das Commodities

Fonte : Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *