Vaivém – Produtor banca 40% da safra de soja em MT

 

Área recorde e elevação dos custos de produção fizeram o produtor de soja de Mato Grosso desembolsar bem mais dinheiro na safra 2015/16 do que na anterior.

O valor para cobrir o custeio da lavoura foi de R$ 16,2 bilhões no Estado, 10% mais do que na safra anterior.

Enquanto a área teve aumento de 2,1% em relação à da safra anterior, somando 9,2 milhões de hectares, o custo de produção ficou em R$ 1.756 por hectare, com alta de 19,9%.

Com isso, houve uma alteração na origem do dinheiro para a cobertura dos custos da safra, segundo dados apurados pelo Imea (Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária).

Devido à necessidade de mais capital, os produtores entraram com recursos próprios no valor de R$ 6,4 bilhões, 40% do valor gasto na produção. Na safra anterior, o volume financeiro de recursos dos produtores era de 35% do total.

Daniel Latorraca Ferreira, superintendente do Imea, diz que houve também uma mudança no comportamento das multinacionais de fertilizantes e de grãos, que participaram com R$ 2,8 bilhões no total do custeio da produção de soja em Mato Grosso nesta safra.

Ao participar com esse volume financeiro, as multinacionais elevaram a participação no financiamento da safra para 17%, ante apenas 5% na safra 2014/15.

As multinacionais vinham pisando no freio no financiamento da safra após a crise financeira norte-americana de 2008.

Já o crédito do sistema financeiro teve pouca alteração, subindo para R$ 1,8 bilhão, 11% do total dos R$ 16,2 bilhões. Na safra 2014/15, a participação do sistema financeiro havia somado 10%.

Os principais recuos no fornecimento de custeio para a safra mato-grossense de soja ficaram com as revendas e dos bancos federais.

As revendas financiaram o correspondente a R$ 2,7 bilhões, 17% do valor total. Na safra anterior, a participação delas havia sido de 31%.

Os produtores tiveram participação menor também dos bancos federais, que colocaram R$ 2,4 bilhões na produção de soja do Estado, ou 15%, ante 19% da safra anterior.

Por Mauro Zafalon

Vaivém das Commodities

Mauro Zafalon é jornalista e, em duas passagens pelaFolha, soma mais de 38 anos de jornal. Escreve sobre commodities e pecuária. Escreve de terça a sábado.

Fonte : Folha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *