Vaivém – Importação brasileira de agrotóxicos sobe 21% no ano

Liderança nos gastos fica com inseticidas, mas fungicidas têm maior avanço percentual no ano

Os gastos do Brasil com a importação de agrotóxicos utilizados na produção agrícola subiram para US$ 2,11 bilhões de janeiro a setembro deste ano, 17% mais do que em igual período anterior.

Considerados outros produtos, como os utilizados em armazenamento e beneficiamentos de produtos agrícolas, a conta sobe para US$ 2,51 bilhões.

Até a primeira semana deste mês, o governo liberou o registro de 382 agrotóxicos, 21% mais do que em igual período de 2018.

O recorde de liberação anual ocorreu no governo de Michel Temer, em 2018, quando foram colocados 450 produtos no mercado. No ritmo atual, as liberações deste ano poderão ultrapassar as de 2018.

Os alimentos e os agrotóxicos

Agricultor trabalha em plantação de feijão na zona rural do agreste de Pernambuco; agrotóxicos ajudam agricultores a lidar com pragas, mas há abusos

Agricultor trabalha em plantação de feijão na zona rural do agreste de Pernambuco; agrotóxicos ajudam agricultores a lidar com pragas, mas há abusos Diego Herculano/Folhapress

O gasto com a importação de inseticidas, ao somar US$ 890 milhões neste ano, lidera o valor das compras externas. O maior crescimento, porém, vem dos fungicidas: 41% mais. Os herbicidas atingiram US$ 668 milhões, com alta de 15% até setembro.

Estados Unidos, China e França são líderes na oferta de agrotóxicos para o Brasil. Os americanos lideraram as vendas de inseticidas. Já os chineses colocaram o maior volume de herbicidas no país e os franceses estiveram à frente nas vendas de fungicidas.

Boa parte dos dos agrotóxicos importados pelo Brasil vem da Europa. O bloco europeu foi responsável por um quinto de todos os gastos do Brasil com esses insumos agrícolas.

Os europeus lideraram na oferta de fungicida, ficando com 64% desse mercado brasileiro.

O país tem uma variedade maior de insumos químicos neste ano, mas o aumento de área plantada e as irregularidades climáticas exigiram mais pulverizações.

A área total dedicada à produção de grãos subiu de 61,7 milhões de hectares, em 2018, para 63 milhões em 2019, segundo a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento).

A área de soja, líder entre as culturas agrícolas brasileiras, já soma 36 milhões de hectares.

Boa parte desses agrotóxicos vão também para lavouras de cana e de café, além de pastagens e conservação de florestas plantadas.


Inflação Os preços dos produtos agropecuários subiram 1,1% no atacado no mês passado, conforme dados do IGP-DI da FGV. No ano, a alta é de 5,9%.

Pressões Entre as maiores pressões na taxa de inflação do atacado estão soja em grãos, milho e óleo de soja. As principais quedas foram batata, mamão e aves.

Vendas As vendas líquidas da LDC (Louis Dreyfus Company) somaram US$ 17,5 bilhões no primeiro semestre deste ano, um pouco abaixo dos US$ 18,6 bilhões de janeiro a junho de 2018.

Lucro menor O lucro líquido do grupo atingiu US$ 71 milhões, abaixo dos US$ 128 milhões do primeiro semestre do ano passado.

Vaivém das Commodities

Vaivém das Commodities

A coluna é assinada pelo jornalista Mauro Zafalon, formado em jornalismo e ciências sociais, com MBA em derivativos na USP.

Fonte : Folha