Vaivém – Embrapa e Visiona, da Embraer, fazem parceira em agricultura digital

União de tecnologia aeroespacial com conhecimento agrícola visa a internet das coisas

Recursos tecnológicos e imagens de satélites em tempo real associados a conhecimentos aplicados à agricultura e à inovação são o que prometem a Embrapa e a Visiona Tecnologia Espacial.

A Visiona é uma empresa dos grupos Embraer e Telebras, voltada à concepção de sistemas espaciais da Embraer.

Protótipo do nanosatélite da parceria Embrapa e Visiona que deverá ser lançado em 2020Protótipo do nanosatélite da parceria Embrapa e Visiona que deverá ser lançado em 2020 – Divulgação

O resultado será a disponibilização dos chamados serviços inteligentes, que permitirão a identificação de oportunidades e de soluções agrícolas baseadas em tecnologias espaciais integradas a programas computacionais.

As duas empresas assinam parceria nesta sexta-feira (7) com o objetivo de coordenar imagens de satélites da Visiona com a aplicação de conhecimentos e tecnologias em agricultura da Embrapa.

A Visiona desenvolverá sistemas de sensores de observação, coleta de dados e tecnologias de informação agropecuárias.

A Embrapa vai desenvolver algoritmos especializados para a avaliação dessas imagens e dados.

A parceria começa com a Embrapa Informática Agropecuária, mas envolverá outras unidades da empresa para promover novo salto tecnológico com o uso da agricultura digital.

Cleber Soares, diretor de inovação da Embrapa, diz que a empresa está intensificando as estratégias de parceria com instituições de potencial disruptivo.

"Juntos podemos estabelecer um novo patamar tecnológico de inovação que coloque a agricultura brasileira de maneira estratégica na economia digital", afirma.

João Paulo Rodrigues Campos, presidente da Visiona, diz que "essa parceria vai traduzir todo o potencial do satélite em aplicações concretas".

Uma câmera de alta resolução e de alta qualidade radiométrica, voltada para agropecuária e proteção ambiental, deverá auxiliar o setor com dados sobre avaliação de safras, pragas nas lavouras, seguro agrícola e certificação, segundo Campos.

O satélite, cujo lançamento deverá ocorrer no início de 2020, municiará a chamada internet das coisas (IoT) com dados, facilitando a comunicação em regiões mais distantes e com infraestrutura pouco desenvolvida, segundo o presidente da Visiona.

Venda interna de colheitadeiras sobe 25% neste ano

As safras recordes que o país vem obtendo estão movimentando as indústrias de máquinas agrícolas.

De janeiro a novembro deste ano, as vendas totais do setor somaram 43,4 mil unidades, 12% mais do que em igual período do ano passado.

O maior destaque no período ficou com a comercialização de colheitadeiras, segundo a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).

As indústrias colocaram 4.785 unidades desses equipamentos nas revendedoras neste ano, 25% mais do que na anterior.

Já as vendas de colhedoras de cana recuaram para 586 unidades, 7% menos do que de janeiro a novembro de 2017.

A comercialização interna de tratores atingiu 35,7 mil unidades, 8% mais no ano, segundo a associação.

Vaivém das Commodities

Vaivém das Commodities

A coluna é assinada pelo jornalista Mauro Zafalon, formado em jornalismo e ciências sociais, com MBA em derivativos na USP.

Fonte : Folha