VAI COMPENSAR | “Dá gosto ver a lavoura”, diz produtor de Ibirubá

Em visita à Expodireto em Não-Me-Toque, o produtor Evandir César do Nascimento, comemora os bons resultados da safra. A colheita de soja na propriedade dele deve começar no fim do mês. Nesta safra, Nascimento cultivou 140 hectares em Ibirubá. A expectativa é colher 60 sacas por hectare, três vezes mais do que na última safra:
– Este ano, dá gosto ver a lavoura. Como o clima ajudou, até investi mais em pulverização para tentar aumentar a produtividade – diz.
Antes do plantio, o produtor vendeu cerca de 10% da lavoura, por R$ 56 a saca. Depois da colheita, espera negociar o restante por R$ 62. O retorno esperado por agricultores, no entanto, poderá ser reduzido pelos custos de logística, em razão de rodovias e portos saturados.
– Os níveis de preços estão bons, mas o grande desafio continua sendo o transporte dos grãos, prejudicado também pelo aumento do custo do frete – aponta André Pessoa, consultor da Agroconsult.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *