USO DE RAÇÃO PROIBIDA INTERDITA FAZENDA

Duas propriedades rurais estão interditadas no Estado devido a denúncias de uso de componentes proibidos na ração animal. Até que a investigação seja concluída, os bovinos desses estabelecimentos não podem ser movimentados. Os casos ocorreram em Cruzeiro do Sul e Caxias do Sul. Caso haja comprovação, os exemplares serão abatidos. Nesta semana, o Ministério da Agricultura determinou a eliminação de 27 bovinos de uma fazenda no Mato Grosso devido à confirmação do uso de cama de aviário na ração.

Segundo o chefe do Serviço de Saúde Animal da Superintendência Federal do Ministério da Agricultura, Rafael Martins, em Cruzeiro do Sul, no Vale do Taquari, basta aguardar o fim do prazo de recurso do proprietário. Os testes laboratoriais feitos com amostras coletadas comprovaram o uso de ossos calcinados na ração, proibido devido ao risco de desenvolvimento de doenças degenerativas como a vaca louca. Em Caxias do Sul, o processo de investigação do suposto uso de cama de aviário levará 30 dias. As amostras de ração coletadas no cocho estão sendo analisadas pelo Islav, laboratório do Lanagro em São José (SC).

No ano passado, houve a comprovação de apenas um caso de utilização de ossos calcinados no Rio Grande do Sul. Martins explica que o uso de camas de frango é incomum entre os gaúchos pelo sistema produtivo preponderante. ‘Aqui não existe essa cultura pela característica de pecuária extensiva. Isso ocorre mais nas regiões coloniais do Estado.’

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *