Usda vai investigar crias de animal infectado com vaca louca

Doença pode ter sido transmitida da matriz para filhotes, diz veterinário do departamento

por Agência Estado

AP Images

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda) está investigando as crias do animal infectado com a doença da vaca louca na Califórnia, pois elas também podem estar doentes, disse nesta quarta-feira (25/4) o diretor veterinário do departamento John Clifford.
Em gravação divulgada no site da agência do governo, ele afirmou que há evidências de que a encefalopatia espongiforme – conhecida como doença da vaca louca – possa ter sido transmitida da matriz para o filhote.
Clifford acrescentou que o Usda também está pesquisando e buscando remover do mercado qualquer vaca que teve companheiros de rebanho do animal infectado quando ainda estava muito jovem. O governo dos Estados Unidos confirmou na terça-feira (24/4) a descoberta do primeiro caso de vaca louca no país desde 2006. Autoridades disseram que o problema foi detectado durante testes de rotina e destacaram que a carne infectada não chegou ao mercado.
Até o momento, Clifford e outras autoridades esclareceram que a vaca teve uma forma "atípica" da doença, que não deve ter sido contraída por meio de ração contaminada. Mas o veterinário sugere que a ração também pode ter sido um problema. Ele disse que é crucial para a investigação saber o local de nascimento da vaca.
"Isso é importante porque se o animal foi afetado pela ração pode ter sido no momento em que era muito, muito jovem, com menos de um ano de idade", explicou. Depois de descobrir onde a vaca nasceu, disse, os Estados Unidos vão tentar "remover animais" que podem ter consumido a mesma ração. "Todos os animais jovens naquele rebanho podem estar sujeitos à remoção", observou.

Fonte: Globo Rural |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *