UM BRINDE – A cada dois dias uma nova cervejaria abre as portas no Brasil

De acordo com o Ministério da Agricultura, foram registrados quase 210 novos estabelecimentos e 6.800 mil produtos em 2018

cerveja sendo servida em copoFoto: José Cruz/Agência Brasil

O número de cervejarias registradas no Ministério da Agricultura cresceu 23% em 2018, totalizando 889 estabelecimentos e 16.968 produtos, conforme dados do Anuário da Cerveja no Brasil. No ano passado, foram registrados 6.800 produtos, entre cerveja e chope, e foram abertas 210 novas fábricas. Em média, a cada da dois dias, uma cervejaria abriu as portas.

A expansão está sendo puxada pelas bebidas especiais, motivada pela mudança de perfil de consumo do brasileiro, que busca produtos diferentes pois está mais exigente. Atualmente, no país, 479 municípios possuem cervejarias, chegando perto de 10% dos 5.570 municípios brasileiros.

O Rio Grande do Sul segue na liderança com 186 unidades e crescimento de 31% sobre 2017, seguido de São Paulo, com 165 estabelecimentos, e Minas Gerais, com 115. Nesses estados, houve expansão superior a 30% em relação ao ano anterior. As regiões Sul concentram o maior número de cervejarias: 369, seguida do Sudeste, com 328.

Matéria-prima

Nos últimos 10 anos, a produção de cevada cresceu quase 50%, totalizando 353,5 mil em 2018, segundo estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A área plantada está muito perto dos 112 mil hectares, o que dá uma produtividade média de 3.159 quilos por hectare.

Como funciona o registro?

O ministério trabalha para implantar o registro automático de cerveja e bebidas, previsto na Instrução Normativa 72. Com a automação nos pedidos de novos produtos, mesmo sem a análise do auditor fiscal federal agropecuário, toda a legislação terá que ser seguida, acompanhada da declaração de conhecimento das exigências relativas a atividade. A pasta elaborou um manual de solicitação de registros.

De acordo com nota do ministério, não são contabilizados, no total de estabelecimentos, as chamadas cervejarias “ciganas”, que são empresas legalmente constituídas, mas sem estrutura produtiva própria. “Essas produzem em cervejarias terceirizadas devidamente registradas no ministério, cabendo a estas o registro dos produtos”, diz.

Caso as cervejarias “ciganas”, ou qualquer outra pessoa, queiram abrir uma planta produtora de cerveja devem realizar o registro de estabelecimento no ministério, seguindo toda a legislação vigente e os procedimentos descritos no site do ministério.

“Não existe definição para micro cervejaria, tampouco para cerveja artesanal e seus correlatos. Portanto, neste levantamento de dados não há como distinguir as cervejarias quanto ao seu porte ou por características de métodos produtivos”, finaliza.

Por Canal Rural

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *