UE suspende uso de inseticidas suspeitos de matar abelhas

BRUXELAS – As autoridades da União Europeia anunciaram hoje amplas restrições ao uso de três inseticidas suspeitos de causar a morte em massa de abelhas.

Os inseticidadas clotianidina e imidacloprid, produzidos principalmente pela gigante alemã Bayer, e o tiametoxam, feito pela Syngenta, terão restrições de uso nas lavouras cujas sementes atraem abelhas. Entre os campos, estão os que produzem milho, girassol, colza e outros cereais.

A proibição entra em vigor em 1º de dezembro, divulgou a Comissão Europeia, o braço executivo do bloco.

A decisão é um “marco no sentido de garantir um futuro mais saudável para as nossas abelhas, que têm dois papeis importantes: produzir mel e, principalmente, servir como agente polinizador”, disse Tonio Borg, representante da área de saúde e consumo da comissão.

Bayer e Syngenta criaram campanhas contra o movimento europeu, argumentando que não há evidências de que os inseticidas contribuem para desvastar as colônias de abelhas. Oito países da União Europeia se opuseram ao plano, mas isso não é o suficiente para impedir a adoção do regulamento.

(Dow Jones Newswires)

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3137462/ue-suspende-uso-de-inseticidas-suspeitos-de-matar-abelhas#ixzz2UDelBjru

Fonte: Valor |

Compartilhe!