Ucrânia libera carne suína

Mapa confirmou autorização para três frigoríficos do Rio Grande do Sul e dois de Santa Catarina

A Ucrânia reabriu seu mercado para a carne suína brasileira. Ontem, o Ministério da Agricultura confirmou a liberação de cinco frigoríficos de processamento de suínos, dos quais três do Rio Grande do Sul (BRF, de Lajeado; Alibem, de Santa Rosa; e Seara, de Frederico Westphalen) e dois de Santa Catarina (Aurora, de Chapecó, e BRF, de Campo Novo). Os ucranianos também autorizaram as importações de peixe fresco congelado da empresa Leardini Pescados, de Navegantes (SC). O país do Leste Europeu embargou o produto brasileiro em março devido à presença da bactéria Listeria em amostras de carnes in natura provenientes do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Antes do embargo, o Brasil embarcava de 6 mil a 8 mil toneladas para a Ucrânia, das quais 50% do Rio Grande do Sul. Dez plantas do Estado supriam a demanda daquele país, que, de acordo com o diretor executivo do Sips, Rogério Kerber, tem a característica de comprar em volume, mas não pagar adicional ao preço internacional.

O presidente da Abipecs, Rui Vargas, espera uma grande retomada das exportações, mas não arrisca previsões. ‘Representará o equilíbrio para o mercado interno e externo, suficiente para recuperar o setor em 2013’, projeta. Kerber é mais conservador no que tange o RS. Ele destaca que haverá um período de avaliação da capacidade de produção e exportação. ‘As indústrias não têm a possibilidade de abandonar clientes tradicionais para absorver toda a demanda ucraniana’, justifica. Nos três primeiros meses do ano, as exportações brasileiras de suínos tiveram alta de 11%, mas, em maio, recuaram 20%. Com isso, os embarques nacionais passaram de uma média de 50 mil toneladas/mês para 34 mil toneladas.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *