Três mulheres que lideram no agronegócio gaúcho

Em posições de comando, Helena, Rosane e Maribel avaliam a participação feminina às vésperas do dia 8 de março

06/03/2021 – 07h50minAtualizada em 08/03/2021 – 12h51min

As mulheres deixam de ser coadjuvantes, conquistando espaços como protagonistas em suas atividades. Qualificadas e preparadas, começam a vencer também as barreiras no caminho da liderança. A coluna conversou com três profissionais que estão hoje em posições de comando no agronegócio gaúcho. E pediu que contassem um pouco da suas trajetórias, além de destacarem como veem a participação feminina, no presente e no futuro da atividade. Confira abaixo trechos dos relatos.

A primeira no comando

Helena Pan Rugeri / Arquivo Pessoal

Helena Rugeri é a primeira superintendente mulher no Ministério da Agricultura do Estado, cargo que ocupa desde 2020Helena Pan Rugeri / Arquivo Pessoal

Gostaria de, no futuro, ter várias ministras, como a da Agricultura, Tereza Cristina, em vários ministérios.
HELENA PAN RUGERI

Superintendente do Ministério da Agricultura no RS

Foi no mês de março de 2020 que Helena Pan Rugeri se tornou a primeira mulher a assumir o comando da superintendência do Ministério da Agricultura no Estado. Natural de Constantina, no Norte, mudou-se aos 12 anos para a Capital e, para matar a saudade, lia as notícias do campo. Na hora de escolher a profissão, optou pela Engenharia Agronômica e em 2002 ingressou no ministério. Acredita que, embora ainda sejam poucas as mulheres em altos cargos, no agro estão mais fortes, determinadas, participativas e positivas.

Na linha de frente de uma conquista

Fernando Kluwe Dias / Seapdr

Há duas décadas na Secretaria da Agricultura, Rosane Collares coordena o Departamento de Defesa Agropecuária desde 2020Fernando Kluwe Dias / Seapdr

Vamos sempre chegando e buscando mais, sem se acomodar ou se contentar. E na expectativa de que tem algo a mais para ser conquistado ali na frente.
ROSANE COLLARES

Diretora do DDA da Secretaria da Agricultura

Há quase 21 anos na Secretaria da Agricultura, Rosane Collares ocupa hoje o cargo de diretora do Departamento de Defesa Agropecuária. Ela assumiu a posição em maio de 2020 e vem trabalhando na linha de frente na busca do novo status sanitário do RS, de livre de aftosa sem vacinação. Passou a infância e boa parte da juventude acompanhando o trabalho do avô e depois auxiliando o primo em uma fazenda em Bagé. Na hora de escolher o que fazer, a Medicina Veterinária foi a opção que ela sempre quis.

Na condução de agricultoras familiares

Maribel Costa Moreira / Arquivo Pessoal

Filha de produtores familiares, Maribel Moreira começou como liderança no sindicato dos trabalhadores rurais de Pinheiro MachadoMaribel Costa Moreira / Arquivo Pessoal

A hora é agora, é o momento da agricultura familiar mostrar o potencial que tem através das mulheres.
MARIBEL COSTA MOREIRA

Coordenadora da Comissão das Mulheres da Fetag-RS

É com a percepção de que a mulher “coloca a mão na massa” que Maribel Costa Moreira assumiu em 2020 a coordenação da Comissão Estadual de Mulheres da Fetag-RS – uma mudança no estatuto  determinou que elas fossem metade da diretoria. Filha de produtores familiares, começou a trajetória como representante em 2012, no Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Pinheiro Machado. Pedagoga e pós-graduada em Educação e Diversidade Cultural, entende que ainda há uma “invisibilidade do trabalho da mulher no meio rural”.

*Colaborou Isadora Garcia

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *