Troca do arroz pela soja preocupa

Fonte: Correio do Povo

Carlo Lovatelli alertou para risco de desestabilização do agronegócio<br /><b>Crédito: </b> lau polinesio / divulgação / cp
Carlo Lovatelli alertou para risco de desestabilização do agronegócio
Crédito: lau polinesio / divulgação / cp

As dificuldades econômicas enfrentadas pelos produtores de arroz sinalizam para o possível abandono do segmento. O alerta foi feito pelo presidente da Associação Brasileira de Agronegócio (Abag), Carlo Lovatelli, ao destacar que a cultura está desprotegida economicamente. "É preciso turbinar a orizicultura para que o agricultor fique na produção", disse durante o 10 Congresso Brasileiro do Agronegócio, ontem em São Paulo. O dirigente destacou que, apesar da soja ter maior liquidez, a migração desenfreada não vai solucionar a questão. "O arroz é um problema social no RS. Muitos agricultores dependem da produção. Governo e setor devem buscar ”commoditizar” o cereal, não abandoná-lo." A troca de produção poderia desestabilizar o cenário do agronegócio. Até agora, frisa Lovatelli, a demanda de mercado vem sustentando a cotação, apesar do impasse nas finanças dos EUA. Mas não se sabe até quando.
Durante o evento, o secretário de Política Agrícola do Mapa, José Carlos Vaz, destacou que o suporte dado pelo governo com mecanismos de comercialização já ajudou a recuperar preços e espera que, em 15 dias, seja publicada regulamentação que permitirá o uso do cereal para ração. Para ele, do total de 500 mil toneladas que irão a leilão, entre 200 mil t e 300 mil t devem ser direcionadas para alimentação animal. Vaz reconheceu que a política agrícola brasileira precisa ser atualizada. "Precisamos melhorar seja em termos de seguro, seja em proteção de preços. Essa é uma conversa que está sempre na pauta do Mapa com a Fazenda, ou com o Banco Central."

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *