TRIGO – Aumento de impostos na Argentina afetará preço de insumos dos moinhos

A avaliação da Abimapi é de que afetará também o valor final dos produtos

A Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi) avalia, em nota, que o aumento de impostos na Argentina para exportações agrícolas afetará os preço dos insumos utilizados nos moinhos do Brasil e no valor final dos produtos. A entidade lembra que, entre 2017 e 2018 o consumo nacional de trigo foi de 11,3 milhões de toneladas, dos quais 80% foram importados do mercado argentino.

Com o decreto instituído pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández, na última semana o teto de taxação de 4 pesos por dólar definido pelo governo do ex-presidente Mauricio Macri perde efeito e as taxas voltarão para 12%.

"Quando falamos do nosso setor – biscoitos, massas alimentícias, pães e bolos industrializados – 70% do custo é de farinha. Nos biscoitos, o peso é de 30%, e nos pães e bolos industrializados, de 60%. Sendo assim, qualquer variação no preço do trigo tem impacto direto para os fabricantes", diz a Abimapi.

De acordo com o presidente-executivo da associação, Cláudio Zanão, este aumento não pode ser totalmente absorvidos pela indústria. Entretanto, o repasse tende a ser gradual, estimado entre o fim deste ano e os primeiros meses de 2020, "pois não há espaço para elevar os preços de uma só vez para o consumidor final", afirma o executivo.

Parte das indústrias tem estoque de trigo para atender a demanda por dois ou três meses, dependendo de cada fabricante, e produto acabado, o que ajuda a postergar o repasse de custos.

ESTADÃO CONTEÚDO

Fonte : Globo Rural

Compartilhe!