Transporte de soja fica mais barato no Brasil pela primeira vez desde 2003, aponta levantamento

Conforme dados da Anec, valor, entretanto, segue caro, em relação a outros exportadores da oleaginosa

Jean Pimentel

Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Caminhoneiro, por sua vez, lamenta baixo rendimento

Os preços do frete para a soja estão mais baixos neste ano em relação a 2011. De acordo com a Associação Nacional dos Exportadores de Cereais (Anec), esta é a primeira queda desde 2003. A quebra de safra na região Sul é um dos principais motivos para a menor demanda pelo transporte do grão.

– O primeiro fator foi a quebra de safra que existiu principalmente na região Sul do país, que fez com que a migração que existe de veículos entre as safras de Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Bahia fosse menos intensa. Então, a oferta de veículos foi suficiente para atender à demanda que foi menor devido à quebra de safra. Nós também observamos uma pressão menor do açúcar, que é um dos principais produtos concorrentes no serviço de transporte – afirma a coordenadora administrativa do ESALQ-Log, Pricilla Biancarelli Nunes.

Levantamento da Anec reforça a avaliação. Segundo o diretor geral do órgão, Sérgio Mendes, neste ano, levar a oleaginosa até os portos custa em média, US$ 69,00 por tonelada, aproximadamente R$ 130,00. Em 2011, o valor médio ficou em US$ 85,00.

– Teve a seca e houve também mais dias para embarcar, porque, quando você tem chuva, tem que parar o embarque. E não teve isso. Teve um fluxo tranquilo por causa da seca. Ela prejudicou de um lado e deu do outro. Houve um aumento de 15% na frota. É muita coisa – diz.

Apesar disso, o frete no Brasil continua mais caro em relação a outros exportadores de soja. Conforme a Anec, enquanto a média aqui passa de US$ 60,00, nos Estados Unidos, chega a US$ 23,00 e, na Argentina, a US$ 20,00 por tonelada. O presidente da Aprosoja Brasil, Glauber Silveira, avalia que a situação de bons preços do grão neste ano ajuda a reduzir o impacto do frete no custo. Entretanto, isso não quer dizer que o país esteja mais competitivo.

– O Brasil está pagando muito caro pelo frete. Quando nós fazemos uma comparação, quando pegamos uma soja de Lucas do Rio Verde e trazemos aqui para Santos, se gasta US$ 130,00 por tonelada. Quando pega essa mesma distância, no caso da China, você pega de Xangai, ao centro da China, lá se gasta US$ 30,00 por tonelada. Ou seja, gastamos quatro vezes mais – aponta.

Com 35 anos de estrada, o caminhoneiro Benedito Romera afirma que transportar soja já rendeu mais. Ele conta que, no ano passado, para trazer o grão de Rio Verde, em Goiás, até o Porto de Santos, no litoral paulista, recebeu R$ 120,00 por tonelada. Este ano, cerca de R$ 100,00.

– É muito caminhão para pouca soja e vai ser pior, não tem mais jeito de trabalhar. É muito caminhão e pouca safra – lamenta.

VEJA TAMBÉM

/Custo do frete da soja está mais baixo

Fonte: Ruralbr |  Raphael Salomão | Cubatão (SP) CANAL RURAL

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *