Teste contra Covid-19 será feito antes de ingresso na Expointer


  • Parque terá ingresso limitado a trabalhadores em atividades com animais e ao drive-thru da agricultura familiar
    CRÉDITO: JOYCE ROCHA/JC

Thiago Copetti

Com a aproximação da Expointer Digital 2020, que se inicia no dia 26 de setembro, o governo do Estado, a prefeitura de Esteio e as diferentes entidades que integram a feira começam a divulgar como serão suas ações no evento em um período de pandemia. A testagem rápida de detecção de Covid-19 de todos que ingressarem no Parque de Exposições Assis Brasil é uma das medidas que será implantada, de acordo com a secretaria estadual de Agricultura.

Ainda que sem permissão para que o público em geral frequente o parque, está previsto a circulação de cerca de 1 mil pessoas diariamente no local. Isso porque haverá realização provas equestres, julgamento de raças, como de bovinos e ovinos, e leilões de animais, sendo permitido o ingresso de criadores, ginetes, tratadores e leiloeiros, por exemplo.

Os detalhes finais ainda estão sendo formatados pela prefeitura de Esteio, mas o governo do Estado estima que serão feitos um total de 10 mil testes rápidos até o dia 4 de outubro, quando termina a feira – que será em parte presencial, em parte digital. Juntamente com a prefeitura de Esteio, a secretaria está elaborando um grande protocolo de restrições necessárias para a segurança sanitária de quem trabalhará no local.

A secretaria de Agricultura diz que o ingresso no parque só será permitido após a testagem mostrar resultado negativo para o coronavírus. O teste demora cerca de 15 minutos para ficar pronto após a coleta do sangue por meio de uma picada no dedo.

“A testagem será diária em quem entrar no parque, além, claro, de todos os outros protocolos já tradicionais de segurança, como uso de máscaras e álcool gel”, explica o subsecretário do Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, José Arthur Martins.

Os eventos serão basicamente em espaços abertos do parque, ou em áreas fechadas com ampla ventilação. Como o parque tem pistas de animais bastante distantes umas das outras (em um total de 141 hectares) não deverá ocorrer aglomeração de pessoas, de acordo com o responsável pela organização geral da feira.

As testagens serão feitas por equipes da área de Saúde da prefeitura de Esteio, que ainda está finalizando a definição de como o trabalho será realizado. Mas, de acordo com Martins, o município já adquiriu quantidade suficiente de testes rápidos para garantir a segurança do evento.

DRIVE-THRU PARA COMPRAR PRODUTOS DA COLÔNIA

Neste ano, 55 expositores levarão sua produção para a vitrine
Venda será feita em espaço aberto e com fluxo controlado de veículos
CRÉDITO: CLAITON DORNELLES /JC

Nesta semana, a Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS) também definiu como será sua participação no Expointer 2020. A Fetag encontrou no sistema de drive-thru o modelo que considera mais seguro para permitir a venda de produtos das agroindústrias, de acordo com o presidente da entidade, Joel Silva. Assim, a Expointer Digital manterá uma de suas grandes atrações para o público urbano, que poderá comprar a produção de 55 agroindústrias, sem sair do carro e com fluxo controlado de veículos.

“Tudo está sendo pensado de forma que garanta a segurança de todos. Era preciso criar uma alternativa para que as agroindústrias, tão penalizadas com o cancelamento de feiras e eventos ao longo do ano pudessem comercializar suas produções”, explica o vice-presidente da Fetag-RS, Eugênio Zanetti.

Fonte : Jornal do Comércio

Compartilhe!