Terreno menos fértil para fundos

Os "hedge funds" de commodities estão com mais dificuldades para lucrar e perderam sua dinâmica, constata a Agência das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Depois de terem obtido retornos de até 40% ao ano, esses fundos, incluindo aqueles focados em commodities agrícolas, passaram a sofrer perdas, o que levou investidores a retirar 20% de seu dinheiro desses fundos desde abril de 2011.

Os fundos de hedge de commodities existem desde 1979, e na crise de alimentos de 2007-2008 ganharam muito dinheiro, de acordo com a FAO. A agência da ONU menciona também avaliações, que não assume, de que a queda na lucratividade vem em paralelo aos argumentos de fim do "superciclo de commodities", em razão da desaceleração econômica na China, que tem sido a principal locomotiva da demanda mundial por commodities desde 2000.

Contratos futuros de cereais e oleaginosas estão em geral em queda desde meados de 2012. Também investimentos focados em produtos como café, cacau e açúcar caíram. Para a FAO, outra razão para essas quedas são taxas e outros encargos anuais que "azedaram" investidores. "Como a maioria dos negócios maduros, os fundos de hedge de commodities estão tendo mais dificuldades para lucrar". E conclui que a verdade sobre a natureza dos contratos futuros é que eles sempre geram uma perda para cada ganho. (AM)

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3161392/terreno-menos-fertil-para-fundos#ixzz2WC5dhmQ4

Fonte: Valor | Por De Genebra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *