Terras uruguaias em alta

Os investidores estrangeiros tomaram gosto pela compra ou arrendamento de terras no Uruguai, diante da forte demanda por alimentos e dos altos preços dos grãos, informou a Dow Jones Newswires. Mais de 85% das terras do país, que está entre os principais exportadores de carne e arroz do mundo, é usada direta ou indiretamente para plantações de lavouras ou florestas. Segundo Jonathan Lassers, presidente da Ariel Investment Management, em 2011 mais de 900 mil transações envolvendo propriedades rurais, em média de 340 hectares, foram realizadas no país, ante uma média anual de 678 mil. Investidores de Brasil e Argentina estão nessa conta. O interesse se deve sobretudo aos preços de soja (foto) e milho, próximos de níveis recordes. Uma terra agricultável "top" no Uruguai custa de US$ 8 mil a US$ 10 mil por hectare, disse Lassers. na Europa e nos EUA, o hectare "top" sai por US$ 29 mil. Para arrendamento no Uruguai, o hectare custa cerca de US$ 320, metade do valor praticado no Meio Oeste americano. Essa combinação de terras mais baratas e preços elevados dos alimentos criou um bom potencial de retorno para compradores e arrendadores, continua presidente da Ariel Investment Management. Outro fator de atração é a isenção concedida pelo governo uruguaio de 22% de valor agregado para o setor agrícola. Diferentemente da Argentina e do Brasil, o Uruguai não restringe o investimento em terras a estrangeiros.

Andres Stapff/Reuters

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2870540/terras-uruguaias-em-alta#ixzz29efLJGRm

Fonte: Valor |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *