Tereos teve perdas de € 18 milhões no ciclo 2017/18

O grupo francês Tereos – dono de mais de 40 unidades industriais no mundo, incluindo sete usinas sucroalcooleiras no Brasil – registrou prejuízo líquido de € 18 milhões na safra 2017/18, ante um lucro líquido de € 107 milhões no ciclo precedente. O resultado líquido antes da distribuição de complementos de preços a cooperados foi positivo em € 24 milhões.

O aumento da produção de açúcar levou a Tereos a ampliar sua receita na safra. O avanço também permitiu que a empresa se tornasse o segundo maior produtor global de açúcar.

"Foi graças à nossa capacidade de analisar e de nos antecipar às profundas mudanças em nosso mercado que alcançamos hoje a posição de segundo maior grupo açucareiro no mundo", afirmou Alexis Duval, presidente da Tereos, em nota.

Somando açúcares, amidos e outros produtos, a produção da Tereos cresceu 11% na safra, impulsionada pelas vendas de proteína vegetal, avanços na Ásia e o crescimento do segmento de amidos na França.

Apenas de açúcar, a empresa produziu 5,3 milhões de toneladas, um recorde para a companhia. Esse volume só foi possível porque as plantas europeias da Biosev operaram em plena capacidade e porque a safra no Brasil foi considerada "excelente".

Tal crescimento traduziu-se em uma receita de quase € 5 bilhões, avanço de 3%. Segundo a Tereos, esse resultado refletiu os ganhos de participação de mercado, com as exportações e com a política de hedge.

Já o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) alcançou € 594 milhões, queda de 2,1%, enquanto a margem operacional ficou próxima de 12%, ante 12,6% na safra anterior.

Por De São Paulo

Fonte : Valor