Temperatura despenca no Sul, mas ainda não há risco para lavouras

Mínimas podem ficar abaixo dos 3 graus no oeste do Rio Grande do Sul e ajudar a eliminar pragas do trigo

 

trigo

A temperatura despenca nesta semana no centro e sul do Brasil. Não há previsão de geadas em áreas produtoras de milho segunda-safra, mas as atividades de maturação e desfolha do algodão serão prejudicadas pelo frio nos três estados do Centro-Oeste até a quarta-feira.

O frio mais intenso fica restrito ao oeste e sul do Rio Grande do Sul e pode atingir algumas áreas de trigo. No entanto é um frio mais benéfico do que prejudicial, já que elimina as pragas. “As pastagens podem ser afetadas, já que o frio dura pelo menos até a próxima quinta-feira, dia 12”, diz Heloísa Pereira, meteorologista da Somar.

Em relação à chuva, a frente fria avança pela costa, e por isso o tempo fica seco em todo o interior do país nesta semana. “Chamo a atenção somente para uma chuva fora de época na Zona da Mata de Minas Gerais entre terça, dia 10, e quarta-feira, dia 11, com acumulado de pelo menos 15 milímetros atingindo áreas produtoras de café na divisa entre Minas Gerais, Espírito Santo e noroeste do Rio de Janeiro”, diz a meteorologista.

Embora o acumulado não seja muito elevado, a precipitação persistente deve atrapalhar o embarque de grãos nos portos de Santos e Paranaguá neste início de semana.

No leste do Nordeste, a chuva forte com acumulado de pelo menos 50 milímetros alcança áreas de cana-de-açúcar desde a Mata Norte dePernambuco até Alagoas.

Previsões mais estendidas indicam que por volta de 20 de julho, a chuva avança pelo interior do centro e sul do país alcançando o sul de Mato Grosso do Sul e boa parte da região Sul. Ao longo da fronteira com o Uruguai, estimam-se pelo menos 50 milímetros.

  Redação – Canal Rural

Pryscilla Paiva, editora de Tempo do Canal Rural

Fonte : Canal Rural