Tecnologias ajudam a melhorar o rendimento em campo

Reduzir custos, evitar desperdícios, preservar o meio ambiente e ampliar a produtividade. Todo produtor rural almeja alcançar esse resultado em campo. Com o advento de novas tecnologias voltadas para o meio rural, hoje é possível alcançar esse rendimento, utilizando equipamentos para monitorar o clima, simular condições do vento, identificar plantas daninhas tolerantes e resistentes à lavoura e até acompanhar, em tempo real e à distância, o trabalho de máquinas nas propriedades.

Na TECNOSHOW COMIGO, essas e outras tecnologias estão sendo apresentadas ao público até o dia 15 de abril, quando termina a feira no Centro Tecnológico COMIGO (CTC), em Rio Verde (GO).

Segundo o gerente de geração e difusão de tecnologias do CTC, Carlos César Evangelista Menezes, além de apresentar as tecnologias e inovações, a proposta é levar informação e conhecimento ao produtor rural e demais visitantes sobre as principais tendências na área do agronegócio, ou seja, os temas que, atualmente, têm mais impactado a rotina no campo.

Inovação
Entre as novidades ao visitante está o serviço de Estação Meteorológica, equipamento que pode ser instalado no meio da lavoura e permite ao agricultor monitorar o clima e tomar decisões de forma mais assertiva.  A tecnologia, utilizada pela Bayer, contribui para otimizar o uso de maquinários e outros insumos, já que a previsão do tempo se torna local. “Os sensores dessas pequenas torres medem chuva e temperatura, além de monitorar a umidade do solo. Nessa safra, por exemplo, quem tinha uma estação sabia de antemão que o clima seria mais regular e foi justamente isso que favoreceu a produtividade elevada da soja”, afirmou o gerente Regional da Bayer, Mariel Augusto Alves.

No estande da Basf, na feira, há uma área experimental dedicada ao Agrodetecta, ferramenta de monitoramento do clima e indicativo para incidência de doenças nas culturas de soja, milho, feijão, trigo e algodão. Com o serviço, o visitante pode saber qual é o melhor momento de fazer o plantio, aplicar defensivos e de colher a safra. O sistema é conectado a 250 estações meteorológicas em 10 estados brasileiros e garante uma maior assertividade ao trabalho do agricultor rural.

Interatividade

A Dow AgroSciences trouxe para a feira equipamentos para otimizar recursos, reduzir o impacto no meio ambiente e prover maior sustentabilidade para o agronegócio. Entre as tecnologias em exposição está o Simulador de Deriva, equipamento desenvolvido em parceria com a Universidade Estadual Paulista (UNESP) de Botucatu, que possibilita a simulação das condições reais de vento e tamanhos de gota das aplicações. Assim, os participantes podem visualizar o real efeito do uso de cada tipo de tecnologia (pontas e pressão de trabalho), de acordo com a velocidade do vento no momento da aplicação, evitando a deriva na aplicação dos defensivos agrícolas.

Já a Jacto apresenta ao produtor a versão Otmisnet Mobile para smartphones na plataforma Android, com monitoramento online e indicadores operacionais. O serviço Otmisnet Mobile é um aplicativo que pode ser usado pelos clientes Jacto para acompanhar em tempo real o trabalho das máquinas Uniport 3030, trazendo informações, alertas e indicadores que podem contribuir com a melhoria da gestão operacional.

No espaço da Monsanto na TECNOSHOW COMIGO, o destaque é a área de reconhecimento das principais lagartas que atacam a cultura da soja. Por meio da orientação de entomologistas presentes, os visitantes poderão reconhecer ao vivo as lagartas que causam as maiores perdas no campo. E um jogo virtual mostra qual a maneira correta para se fazer refúgio. O plantio de refúgio em áreas cultivadas com sementes que contêm tecnologias Bt, de resistência a insetos, evitam a seleção de pragas resistentes. Por meio do game, os visitantes podem testar os seus conhecimentos a respeito dessa técnica de manejo.


Agrolink

Fonte: Famasul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *