Tecnologia é marca constante na Expodireto

Reportagem de 2000 do Correio do povo já relatava a tendência da feira em inovar no mundo da agricultura

IMED Bô, robô vindo da Rússia para a Expodireto

IMED Bô, robô vindo da Rússia para a Expodireto | Foto: Mauro Schaefer

Esta coluna documentou o transcorrer de 125 anos de cobertura jornalística do Correio do Povo na semana em que a Expodireto Cotrijal realiza a 21ª edição do evento. Pois a feira também teve sua história descrita nas páginas deste jornal. Para contar o primeiro dia da exposição que fazia sua estreia em Não-Me-Toque, a reportagem de 22 de março de 2000, com o título “Agricultura de precisão é revelada”, já mostrava a tendência de trazer tecnologia de ponta, o que seria a marca da Expodireto nas edições futuras. A matéria anunciava uma novidade, apresentada pela primeira vez no Rio Grande do Sul: “O sistema de plantio através de computadores ligados a satélites, denominado GPS”.

Nos anos que se seguiram à fundação do Correio do Povo, em 1895, quando apanhadas as primeiras memórias para esta coluna, havia a percepção de que o mundo transcorria com lentidão. Agora, passados 21 anos da primeira Expodireto, o salto foi do lançamento do GPS para os nanossatélites. “Uma feira consolidada como de referência tecnológica e cada vez mais internacional”, diz a edição do Correio do Povo Rural do último domingo, destacando o “divisor de águas desta Expodireto: a inauguração da Arena Digital, que torna o evento ainda maior, capaz de exibir tecnologia de ponta para um produtor que percebe cada vez mais que a agropecuária é atividade de precisão”.

De 2000 para 2019, os números falam por si: a primeira feira contou com 114 expositores; a de 2019, 534 (este ano foram inscritos 590). A área do evento passou de 32 hectares para 98. A primeira registrou 41 mil visitantes; a do ano passado, 268 mil. E o volume movimentado, que foi de R$ 21 milhões, pulou para R$ 2,4 bilhões no ano passado.

O IMED Bô, um robô trazido da Rússia, que esteve presente na Arena AgroDigital, é o símbolo desta 21ª Expodireto Cotrijal que termina hoje. Entre as inúmeras atrações, equipamentos inovadores, empresas e startups presentes, as cerca de 70 palestras, quatro delas magnas, realizadas na estrutura circular de 1,6 mil metros quadrados, foram a grande atração do espaço que buscou aproximar o público do que há de mais novo em tecnologia agropecuária.

Por Correio do Povo

Fonte : Correio do Povo

Compartilhe!