Taxa para arroz importado do Mercosul deve ser sancionada até a próxima semana

Ação gera polêmica entre entidades ligadas aos produtores e a indústria do setor orizícola

Daniela Azeredo | Porto Alegre (RS)

Marcos Porto

Foto: Marcos Porto / Agencia RBS

Hoje arroz importado do Mercosul entra no Brasil sem nenhuma taxa

A emenda da Medida Provisória 563, que define a taxa de 9,25% sobre os impostos do arroz e farinha de trigo importado de países do Mercosul, deve ser sancionada pela presidente Dilma Rousseff até a próxima semana. A ação gera polêmica entre as entidades ligadas aos produtores e a indústria do setor orizícola.
Atualmente o arroz importado do Mercosul entra no Brasil sem nenhuma taxa.
— Isso é uma forma de proteger nossos mercados, de permitir que os produtores trabalhem com preços mais elevados e assim não fiquem tão vulneráveis às questões do Mercosul — afirma o presidente do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga), Cláudio Pereira.
Enquanto as entidades ligadas aos produtores pedem a sanção da emenda, os governos argentino e uruguaio, indústrias dos dois países e importadores do Brasil estão pressionando pelo veto.
O resultado deve sair até terça, dia 21. Enquanto isso, produtores do Rio Grande do Sul comemoram os ótimos preços do arroz. Em um ano o valor da saca aumentou em média 70% no Estado por causa da menor oferta do produto no país e do aumento das exportações. Caso seja sancionada a taxa, os próximos meses devem ser ainda melhores.
— Não se tem nenhum indicativo que o arroz vai baixar de preço. Acho que o produtor tem que sentar em cima do produto e aguardar, só não pode dormir em cima do produto. Tem que saber a hora certa — comenta o produtor rural Cláudio Machado.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *