Taxa combustível

Conforme notícia publicada no Valor Econômico e Agência Lusa, no intuito de reduzir as emissões CO2, o presidente da França, Nicolas Sarkozy, anunciou esta semana a criação de um imposto sobre combustíveis não-renováveis (fósseis). A taxa será de €17 por tonelada de dióxido de carbono emitida, o que representará um aumento de € 0,045 no litro do diesel e de €0,04 no litro da gasolina ou do kilowatt do diet pills without a prescription gás natural consumido na França. A energia elétrica, que naquele país é produzida principalmente por usinas nucleares, não será submetida à nova cobrança, que deverá entrar em vigor em 1º de janeiro. Pelo sistema, os moradores de áreas urbanas pagarão mais do que os de zonas rurais, as famílias de baixa renda também serão poupadas da tarifa e o governo promete enviar a elas “cheques verdes”, no sentido de compensar os gastos maiores com energia.

A grande dúvida dos críticos do atual acheter cialis original governo é com relação a eficiência dos resultados, pois, para o caixa francês, que ainda sofre com a baixa na arrecadação decorrente da crise internacional, o novo imposto vem em um momento bem oportuno e a taxação de carbono pode ser apenas uma forma de amenizar o rombo no orçamento, sem que possa representar grandes benefícios ao meio ambiente. Sarkozy negou a alegação dizendo que o imposto de renda será reduzido para compensar a nova cobrança. Agora é esperar para ver.