Sustentabilidade do agronegócio é debatido em audiência pública

Jornal O Documento

A Assembleia Legislativa realizou na última sexta-feira (06), em Porto Alegre do Norte, audiência pública sobre a Criação da Maior Fronteira Agrícola do estado, a região norte do Araguaia. Requerida pelos deputados estaduais Baiano Filho e Adalto de Freitas, ambos PMDB, o evento discutiu não apenas as potencialidades agroindustriais da região, mas também os entraves estruturantes que comprometem a consolidação local, vista pela classe produtora e poder público como a próxima explosão agrícola de Mato Grosso.

O deputado Baiano Filho explicou que o chamamento ao poder público teve o objetivo não apenas de esclarecer a população quanto à resolução das principais necessidades da região, mas principalmente, de buscar a aproximação da classe produtora e do governo, a fim de que juntos possam encontrar alternativas para evitar o estrangulamento da região.

Considerando a regularização fundiária como outro forte entrave à capacidade produtiva e à sustentabilidade de pequenos e médios produtores, Baiano Filho propôs ainda, para o segundo semestre de 2011, a realização de uma audiência para tratar especificamente das questões fundiárias e agricultura familiar na região.

O parlamentar Percival Muniz (PPS), que também esteve presente ao evento, cobrou comprometimento do governador Silval Barbosa no sentido de priorizar o atendimento ao Araguaia, com a pavimentação das rodovias vicinais- ligando os municípios até o asfalto. “No programa do Governo do Estado, que propõe ligar 44 municípios até o asfalto, pode resolver o problema, se o governador priorizar o Araguaia. Diante da situação, só aí ele já vai ter cumprido 50% da meta”, explicou Percival Muniz.

Na produção de grãos, o Araguaia começa a despontar e já chega a ser comparado com os maiores municípios produtores do estado, a exemplo de Sorriso, Ipiranga do Norte, Itanhangá, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, entre outros.

Segundo o empresário Édio Brunetta, do Grupo Itaquerê, o plantio no Araguaia hoje, ocupa pouco mais de 300 mil/há, restando ainda cerca de 700 mil/há aptos para o cultivo, em áreas já abertas. A pecuária também é forte na região, além da capacidade turística às margens do Rio Araguaia, que banha todo o lado leste de Mato Grosso, fazendo divisa com o Estado de Goiás.

Quanto às rodovias federais que cruzam a região, o assessor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Zeno Gonçalves apresentou um esboço com a situação da pavimentação da BR-158 no trecho entre a divisa com o estado do Pará até o entroncamento com o município de Canabrava do Norte, numa extensão de 201 km. O trecho está dividido em tres frentes distintas com um total de 95,6 km já pavimentados.

Participaram da audiência pública, além dos deputados estaduais já citados, Luizinho Magalhães (PP) e Aírton Português (PP), e ainda os prefeitos de Porto Alegre do Norte, Edi Scorsin; de Santa Terezinha, Domingos da Silva Neto; de Alto Boa Vista, Aldecides Milhomem de Cirqueira; São José do Xingu, Gilberto Mendes Leoncini; de Vila Rica, Naftaly Calisto; de Canabrava do Norte, Lorival Martins Araújo; o suplente de deputado Federal Eduardo Moura (PPS); o secretário de Estado de Transporte e Pavimentação Urbana (SETPU), Arnaldo Alves; o secretário-adjunto de Desenvolvimento da Secretaria de Estado de Comercio, Industria, Minas e Energia (SICME), Élio Rasia; o assessor do Departamento Nacional de Infraestrutura e Transporte (DNIT), Zeno Gonçalves; o presidente da Câmara de Porto Alegre, José Gunther; os empresários Édio Brunetta e Romão Flores, entre outras autoridades.