SUPERMÁQUINAS | Tratores mais potentes conquistam compradores

Otimismo com safra anima busca de equipamentos acima de cem cavalos

Com a previsão de aumento da produção gaúcha de grãos, especialmente da soja, puxada pela elevação dos preços agrícolas, representantes das indústrias de máquinas apostam em vendas perto de R$ 2 bilhões durante a Expodireto. Parte do otimismo está na capacidade de investimento dos produtores, que analisam a compra de tratores e colheitadeiras de maior potência para melhorar o rendimento.
A tendência da procura por tratores acima de cem cavalos faz o presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Estado (Simers), Claudio Bier, apostar na expansão das vendas na feira. Além da estimada safra recorde de soja – com parte da produção vendida antecipadamente para garantir valores próximos de R$ 80 a saca –, a escassez da mão de obra no campo força os agricultores a buscar novas soluções em tecnologia.
– Poderemos ter números próximos aos da Expointer – avalia Bier.
Irmãos pretendem dobrar a velocidade do plantio
Quem anda pelos corredores do parque em Não-Me-Toque se encanta com a oferta de máquinas. Aliar potência e tecnologia é a meta dos agricultores que estão investindo na troca dos equipamentos.
Os irmãos Ricardo e Fernando da Silva Brum, de Cruz Alta, no Noroeste, compraram um trator de 215 cavalos. O objetivo é diminuir o tempo do plantio dos 550 hectares de soja e milho da propriedade, que também receberá pela primeira vez trigo.
– Hoje, plantamos 20 hectares por dia e a nossa meta é aumentar para até 40 hectares, fazendo o plantio mais cedo – projeta Ricardo.
Gildo Ballin cultiva soja e milho em Redentora, e ainda está na fase do “dando só uma olhadinha”. Dependendo do que render a colheita dos 220 hectares da propriedade, investirá em máquinas mais potentes para aumentar a produtividade.
– Hoje, tenho tratores de até 90 cavalos, mas quero investir em plantadeiras com maior número de linhas e ter mais agilidade no plantio. Para isso, preciso de tratores com maior potência – ressalta o produtor.
Conforme o especialista em grãos da New Holland Eduardo Nicz, até 2010 houve um domínio das máquinas de menor potência, por causa do incentivo do Programa Mais Alimentos, do governo federal. O crescimento do mercado das grandonas tem sido na média de 30% por ano.
– Nestes dois primeiros dias de feira, percebemos que o produtor está animado em investir em máquinas de maior potência – informa Nicz.
nestor.junior@zerohora.com.br

NESTOR TIPA JÚNIOR | NÃO-ME-TOQUE

As vantagens das grandonas

Economia de tempo e melhor rendimento estão entre os benefícios de máquinas com maior potência:

– Um trator de 340 cavalos de potência pode substituir pelo menos três máquinas de até 150 cavalos. Isso dá maior potência para o produtor poder usar uma plantadeira maior e pode diminuir o tempo do plantio das lavouras.

– Na comparação com um trator mecânico, a economia de combustível pode chegar a 15%, porque os equipamentos mais tecnológicos contam com sistemas de gestão de combustível, que controlam o gasto de diesel.

Fonte: Fonte: Marco Cazarim, especialista da New Holland

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *