Sul-coreana faz rara compra de milho da Índia para ração

Analistas e traders disseram que a aquisição indica que a Nonghyup Feed Inc. (Nofi) está disposta a experimentar este tipo de carga para reduzir os custos

por Agência Estado

 Shutterstock

A Nonghyup Feed Inc. (Nofi), maior fabricante de ração animal da Coreia do Sul, fez nesta sexta-feira (8/6) uma raracompra de milho indiano, contratando 39 mil toneladas da trading global Peter Cremer por US$ 259,83 por tonelada, incluindo custo e frete, para entrega até 10 de julho, disseram executivos.
A Nofi também adquiriu uma carga de 69 mil toneladas de milho norte-americano da Cargill, para embarque até 30 de novembro, sendo 29 mil toneladas pelo valor de US$ 278,99 por tonelada e o volume restante por um prêmio de US$ 1,78 por tonelada frente ao contrato dezembro negociado naBolsa de Chicago (CBOT). Há uma despesa adicional de US$ 1,50 por tonelada para descarregar parte de ambos os carregamentos em um segundo porto, de acordo com as fontes.
A Coreia do Sul é o terceiro maior importador global de milho em termos de volume, perdendo apenas para o Japão e o México. O país compra principalmente da América do Sul e dos Estados Unidos para satisfazer a demanda anual de mais de 8 milhões de toneladas.
Analistas e traders disseram que a aquisição de milho indica que os fabricantes sul-coreanos de ração animal estão dispostos a experimentar cargas da Índia para reduzir os custos, em um momento em que os preços do farelo de sojaestão perto das máximas em anos e a oferta de trigo da Austrália e do Mar Negro é incerta. O milho indiano está entre os mais baratos do mundo e encontra-se disponível a um desconto de US$ 20 por tonelada em relação ao norte-americano.
"O milho indiano pode ajudar a suprir as necessidades imediatas no curto prazo", observou um produtor de Seul. Volumes menores podem ser comprados para embarque imediato, já que a duração da viagem é bem mais curta, acrescentou.
Quantidades significativas de milho indiano já estão sendo adquiridas por Malásia, Indonésia e Vietnã, mas Japão e Coreia do Sul ficaram de fora devido à preocupação sobre a qualidade. "Por enquanto, parece que a Coreia do Sul comprará milho da Índia apenas para preencher lacunas de oferta, mas mesmo isso é importante em um mercado tão grande", afirmou um exportador de Nova Délhi.
Os sul-coreanos importam entre 5,7 milhões e 6,5 milhões de toneladas de milho para ração animal por ano, dependendo dos preços.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *