STJ retoma repetitivo sobre IPI de carro importado

Um pedido de vista do ministro Benedito Gonçalves suspendeu, pela segunda vez, o julgamento pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) de um recurso que discute a cobrança do IPI sobre veículos importados por pessoas físicas para uso próprio.

Por enquanto, o julgamento na 1ª Seção está empatado com dois votos favoráveis aos consumidores e dois contrários. A discussão é analisada por meio de recurso repetitivo. Dessa forma, servirá de orientação para os demais tribunais do país na análise de casos semelhantes.

Na retomada do julgamento ontem, a ministra Eliana Calmon discordou do relator, ministro Humberto Martins, por entender que o IPI deve ser exigido. "Fiquei acanhada quando acompanhei precedentes [contra a incidência]. Mas quando parei para pensar resolvi acertar o passo. Não é possível importar um carro de luxo e de passeio sem nenhuma função social e não pagar um centavo de IPI", disse a ministra.

O ministro Napoleão Nunes Maia Filho concordou com a ministra Eliana Calmon. Já o ministro Og Fernandes votou com o relator no sentido de que o imposto não deve ser exigido de pessoas físicas.

O julgamento agora será retomado no próximo ano. Cinco ministros ainda devem votar. Quem dará a palavra final sobre a discussão, porém, será o Supremo Tribunal Federal (STF). Em maio, os ministros da Corte Suprema decidiram que o tema tem repercussão geral. Não há data, porém, para que o processo entre em pauta. De acordo com advogados, as turmas do Supremo já possuem decisões que impedem a cobrança do IPI nessas situações. (BP)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/legislacao/3369478/stj-retoma-repetitivo-sobre-ipi-de-carro-importado#ixzz2nGBkUa94

Fonte: Valor | Por De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *