Startup gaúcha cria soluções para cultivos em ambientes urbanos

Jerônimo e Márcia querem resgatar o hábito de comer  alimentos vivos

Jerônimo e Márcia querem resgatar o hábito de comer alimentos vivos

FOTO: /FOTOS MARCELO G. RIBEIRO/JC

Entre outros serviços, Quintal Urbano oferece clube de assinaturas para levar plantas na casa do cliente

Bruna Oliveira

Muitas são as dificuldades de quem tenta manter uma horta em casa, ainda mais quando se tratam dos pequenos apartamentos cravados nas cidades. Sol que bate demais, sol que bate de menos, muita ou pouca água, tempo para cuidar. Proporcionar a experiência do cultivo, de colher e de degustar os alimentos frescos foi o que motivou a criação da Quintal Urbano, uma startup de Porto Alegre que facilita a vida de quem quer ter um verdinho em casa.

A ideia é oferecer desde o fornecimento de mudas e de plantários planejados até um serviço de assinaturas que leva à residência dos clientes uma diversidade de vegetais e assistência técnica para o cuidado deles. Tudo pensado a partir da união de dois primos, uma querendo comer melhor e ter mais contato com a natureza, mas sem nenhuma aptidão para o “dedo verde”, e o outro vindo da área da agroecologia. Parte das plantas fornecidas pela startup vem de uma chácara em Gravataí, na Região Metropolitana, onde são cultivadas diversas hortaliças (veja no vídeo abaixo). 

MARCELO G. RIBEIRO/JC

“Os quintais estão em extinção porque as pessoas não sabem mais o que é colher o seu alimento", diz sócia | Foto: Marcelo G. Ribeiro/JC

“Os quintais estão em extinção porque as pessoas não sabem mais o que é colher o seu alimento. Nós queremos que as pessoas tenham o privilégio que os nossos avós e bisavós tiveram de ir até a horta e comer o alimento vivo”, comenta a designer de produto e administradora Márcia Carneiro, sócia da startup.

No serviço de assinaturas, todo mês o assinante recebe em sua casa uma variedade de cultivares. As plantas, somente alimentícias, são disponibilizadas em dois tamanhos, conforme a opção do cliente. “Nós trabalhamos com duas idades de vegetação, desde uma planta pequeninha, que é para quando o cliente vai participar de todo o processo de cultivo, até a planta adulta, que chega já pronta para o consumo”, explica Jerônimo Loureiro, biólogo e também à frente da Quintal Urbano. O serviço de assistência técnica para o acompanhar o desenvolvimento das plantas é opcional.

MARCELO G. RIBEIRO/JC

A falta de espaço em casa é um dos maiores empecilhos para o cultivo caseiro. A solução para este problema vem com a linha de plantários. São estruturas que combinam com diversos tipos de ambientes e projetadas para que os vegetais possam ser conservados de forma adequada mesmo em áreas muito pequenas, como uma kitnet ou varanda. “Às vezes, os apartamentos não possuem uma luz adequada, e os plantários permitem que a planta chegue até a luz, podendo ser deslocado por diversos pontos da casa, pegando sol na sacada e depois voltando para a decoração do ambiente”, exemplifica Márcia.

Outro serviço da startup são os pacotes especiais para escolas, restaurantes e empresas, transformando estes lugares em pequenos produtores de alimentos. Nas escolas, o trabalho permite que seja desenvolvido todo um projeto de ensino através de hortas e canteiros. “A agroecologia é um conhecimento transversal ao ensino: permite estudar química, física, biologia, o corpo humano, geografia, história…”, lembra Loureiro. Nos restaurantes, o desenvolvimento de hortas é planejado para que os chefs ou os proprietários possam no próprio local produzir parte dos insumos que vão ser utilizados na gastronomia, desde temperos até vegetais diferenciados, que não são facilmente encontrados no supermercado, além de plantas comestíveis.

Cinco dicas para manter sua planta viva

"Tem gente que acha que é só pegar a mudinha que ela vai sozinha sobreviver. Precisa haver um cuidado, envolvimento, um carinho por aquela planta. Para isso, é preciso dedicar tempo e atenção", alerta o biólogo Jerônimo Loureiro.

Veja as cinco dicas que ele separou para quem quer manter a planta viva em casa:

1. CONHECER A PLANTA

Cada vegetal requer um tipo de cuidado.

2. CONHECER O AMBIENTE

De onde vem o sol? Qual a intensidade do vento?

3. CONHECER O SOLO

Há nutrientes na terra para a sua planta?

4. IRRIGAÇÃO

Nem demais, nem de menos: a quantidade de água depende do tipo de vegetal.

5. VIZINHANÇA VERDE

Atenção para as plantas que estão ao redor, elas fazem diferença nos cultivos.

MARCELO G. RIBEIRO/JC

Foto: Marcelo G. Ribeiro/JC

Fonte : Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *