Standards Map ajuda produtor agrícola a obter certificação sustentável

Fonte:  Canal Rural | PNUD BRASIL

Página interativa na web oferece informações e permite análises comparativas sobre normas voluntárias de certificação

A venda de produtos agrícolas brasileiros para mercados nacionais e internacionais, seguindo os princípios da sustentabilidade ambiental, acaba de ganhar um importante aliado. Lançado mundialmente no início deste ano, o Standards Map começa a ser conhecido também no Brasil, oferecendo aos produtores de todo o país uma ferramenta útil ao processo de obtenção de certificação em normas voluntárias, ou seja, aquelas que são desenvolvidas por empresas e entidades não-governamentais.

O Standards Map é uma página web interativa que disponibiliza informações detalhadas sobre esse tipo de normativa aos mais diversificados produtos e mercados e permite uma análise comparativa entre eles. No site podem ser obtidas informações sobre 40 normas voluntárias disseminadas por mais de 160 países, cobrindo cerca de 40 setores produtivos. A ferramenta possui um banco de dados elaborado em estreita parceria com organizações certificadoras, mais de 200 recursos para pesquisa, incluindo artigos científicos, dissertações e casos de sucesso, entre outros materiais para consulta.

As vantagens da certificação dos produtos agrícolas são muitas: acesso a novos mercados, incremento da lucratividade, melhor eficiência produtiva, otimização da imagem corporativa, estímulo ao bem-estar e motivação dos funcionários e, ainda, produção de impactos ambientais positivos.

– As vendas de produtos certificados, como Organic, Fairtrade, Rainforest Alliance, Utz Certified, têm crescido substancialmente quando comparado com produtos convencionais não-certificados – explica Leonardo Fernandes, analista para o mercado agrícola do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Na média mundial, os produtos certificados Fairtrade tiveram acréscimo de 15% nas vendas mesmo durante o auge da crise econômico-financeira de 2009.

Outra demonstração de que o uso de normas voluntárias no mercado agrícola está em ascensão é a recente decisão da Comissão Europeia de estabelecer a meta de 50% em Green Public Procurement que estimula a aquisição de produtos agrícolas sustentáveis no âmbito do bloco europeu. “Neste contexto”, explica Fernandes, “o Standard Map apresenta-se como uma excelente ferramenta que possibilita a sistematização e a customização de informações fundamentais aos produtores que querem aumentar ou conquistar esse crescente mercado.”

O desenvolvimento do Standard Map insere-se nas iniciativas do Programa de Promoção ao Comércio para o Desenvolvimento Sustentável (T4SD, da sigla em inglês), resultado de uma parceria da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (UNCTAD) e a Organização Mundial do Comércio (OMC), com o objetivo de disseminar informações sobre normas voluntárias e ampliar a sustentabilidade na produção manufatureira em âmbito internacional.

Todas as informações disponibilizadas na página podem ser acessadas gratuitamente, basta o usuário fazer um rápido cadastramento. O site atualmente é apresentado em inglês e espanhol e até janeiro de 2012 terá também versão em português.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *