Sperotto projeta maior crescimento da produção agrícola do RS em 10 anos. A expectativa é passar de 30,13 milhões de toneladas/safra para 42 milhões

Sperotto projeta maior crescimento da produção agrícola do RS em 10 anos. A expectativa é passar de 30,13 milhões de toneladas/safra para 42 milhões

 

por Equipe do site

O setor que mais cresce no Brasil, o agrícola,  repete no Rio Grande do Sul a  evolução na produção ao ultrapassar a marca das 30,13 milhões de toneladas nesta safra. Com uma baixa taxa de inadimplência de 1,54% junto ao setor bancário e um relevante aumento de produtividade de 74%, em 20 anos, o presidente da Farsul e Sebrae-RS, Carlos Sperotto, projetou no “Tá na Mesa” promovido pela Federasul, nesta quarta-feira (21/10), que a expectativa do agribusiness no Estado é chegar a uma produção de 42 milhões de toneladas em 10 anos.

Com o tema “Adaptação como sustentação da liderança”, Sperotto recordou as dificuldades, conquistas e avanços do segmento no Brasil e no RS. “Nosso Estado sempre esteve à frente e liderou os principais confrontos”, resumiu. Entre as principais batalhas enfrentadas esteve a renegociação das dívidas dos produtores e a ampliação do acesso às linhas de crédito, como forma de garantir os necessários investimentos.

Fruto disto, ao longo dos últimos 15 anos, o acesso ao crédito cresceu 454% e os investimentos anuais tiveram aumento real de 1.251%. Mesmo com números positivos, o presidente da Farsul e Sebrae-RS acredita que é preciso aproveitar melhor as oportunidades de consumo e apontou o Custo Brasil como obstáculo para a redução dos custos de produção e da melhoria do sistema tributário.

Ao identificar como “política de resultados” a linha adotada pelas suas gestões à frente da Farsul e Sebrae-RS, Sperotto garantiu que será incansável na busca pela permanente interlocução com os governos Federal e Estadual. O presidente aproveitou para alertar que o agronegócio precisa de melhor infraestrutura e logística para que seja consolidado como eixo de desenvolvimento econômico. “Temos que aumentar a taxa de lucro da cadeia de negócios oportunizando a geração de mais tecnologia nacional”, pontuou.

Ao saudar Sperotto, o presidente da Federasul, Ricardo Russowsky, lembrou da longa parceria entre as duas entidades, especialmente na defesa dos mesmos interesses, do empreendorismo e da livre iniciativa.

Para Sperotto, o grande desafio de sua nova gestão a frente da Farsul é buscar a criação de um seguro efetivo. “Precisamos de um seguro que garanta não só o financiamento, mas a renda do produtor e também a venda do produto, uma vez que cerealistas, de surpresa, estão recorrendo a instrumentos de recuperação judicial e não cumprindo com os compromissos junto aos produtores”, afirmou. Disse 2548310548758_miniainda que a Farsul está articulando conversas com o governo e entidades para construir a melhor solução para o seguro. Ao final, Sperotto recebeu uma homenagem do presidente da Federasul, Ricardo Russowsky. “Sperotto representa o único setor que está conseguindo manter o crescimento no nosso estado”, destacou.

Fonte : Felipevieira.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *