SOJA – Plantio da soja chegou a 96% da área para a cultura no Brasil

De acordo com a AgRural, foco do trabalho de campo está no Matopiba e no Rio Grande do Sul, onde ocorreram os maiores atrasos

O plantio da safra de soja 2019/2020 atingiu na última quinta-feira (12/12), 96% da área estimada para o Brasil, de acordo com levantamento da consultoria AgRural, avanço de 3 pontos porcentuais em uma semana. O número ainda representa atraso ante os 98% plantados no mesmo do mesmo período do ano passado.

De acordo com a consultoria, agora o foco está na região Matopiba – composta por Maranhão, Tocantins, Piauí e Bahia – e no Rio Grande do Sul, por conta do atraso da semeadura devido a irregularidade de chuva nos locais.

No Matopiba, com exceção de Tocantins, o plantio está atrasado na comparação com o ano passado. Bahia e Piauí têm necessidade urgente de chuva nas áreas que ainda não germinaram. Há casos, nas lavouras baianas, de desenvolvimento satisfatório na fase vegetativa com a umidade disponível no solo, mas não é o suficiente para a germinação, o que preocpa ainda mais os produtores, já que a previsão para a semana é de baixos volumes de água para a região.

No Rio Grande do Sul, que já está com 98% da área de soja plantada, o tempo quente e seco na semana passada "prejudicou a emergência de lavouras recém-semeadas, especialmente mais ao sul" do Estado, informa o boletim da AgRural, que destaca também o risco das condições climáticas para a primeira safra de milho, que está em fase reprodutiva. As previsões para o Estado são de chuva e tempo mais ameno.

A estimativa da consultoria para a área plantada com soja no País na temporada 2019/2020 é de 36,4 milhões de hectares, aumento de 1,6% sobre o ciclo anterior. A projeção para a produção foi elevada na semana passada para recorde de 122,2 milhões de toneladas. A produtividade deve ficar em 55,9 sacas por hectare.

Como o plantio desta safra foi tardio, a AgRural afirmou que os números ainda estão em aberto, mas a expectativa é que o Mato Grosso lidere o recorde, com safra cheia, já que foi o Estado que deu início ao plantio da safra. Em meados de janeiro, após o início da colheita, a concultoria fará nova revisão da safra.

*com agências

REDAÇÃO GLOBO RURAL*

Fonte : GLOBO RURAL

Compartilhe!