Soja impulsiona vendas externas do Estado

Alta de 24,6% da exportação no 3º trimestre representou US$ 1,3 bilhão a mais do que no mesmo período de 2012

Adriana Lampert

A excelente safra agrícola de 2013, que teve como estrela a soja, impulsionou as exportações do Rio Grande do Sul no terceiro trimestre, quando foram vendidos US$ 6,4 bilhões. O crescimento de 24,6% representou US$ 1,3 bilhão a mais do que no mesmo período do ano passado. A variação também foi maior do que a da média nacional, de -0,2%, e superou a evolução observada entre os dez maiores destinos exportadores do País, que apresentaram queda em volume de produtos vendidos para fora do território brasileiro.
“O setor agrícola, que teve uma participação de 30,5% nas exportações, com vendas de US$ 1,9 bilhão, dobrou em valor (102%) e volume físico (127%), puxado pela soja”, informa o economista da Fundação de Economia e Estatística (FEE) Guilherme Risco. “Para se ter uma ideia do crescimento registrado nas exportações gaúchas frente ao terceiro trimestre do ano passado, a soja respondeu por US$ 1 bilhão”, detalha. Já a indústria de transformação, que representou 68,5% (US$ 4,3 bilhões) do valor total de exportações, cresceu US$ 304 milhões (7,5%) no terceiro trimestre. Os destaques deste setor foram as vendas de automóveis e de máquinas e equipamentos, que inflaram, respectivamente, 23,5% e 27,5% em valor e 18,3% e 15,2% em volume.
De janeiro a setembro, o valor exportado pelo Estado teve elevação de 28,6%, enquanto que o volume aumentou 26,8%, ultrapassando a quantidade de produtos vendidos para o exterior em nível nacional, que foi de 5,1%. De acordo com Risco, as exportações representaram mais de 10% do PIB gaúcho. Nos primeiros nove meses do ano, as vendas para fora acumularam US$ 17,5 bilhões. A variação de US$ 3,9 bilhões em comparação ao mesmo período do ano passado foi puxada pela agricultura, em função da soja, que respondeu por 84% deste desempenho. “Graças ao volume da soja, que dobrou em relação a 2012, o Estado deve fechar 2013 com crescimento maior do que o do ano passado”, projeta o economista, destacando que de janeiro a setembro a variação do volume total das exportações gaúchas foi de 16,4%, bem acima da ocorrida em nível nacional (4,1%).
“Esse aumento em volume de vendas foi o segundo da lista entre os dos dez maiores estados exportadores, sendo superando apenas pelo do Mato Grosso (20,3%)”, aponta Risco. No ano, o Rio Grande do Sul atingiu a terceira posição no ranking de principais destinos exportadores do País, ficando abaixo de São Paulo (23,56%) e Minas Gerais (13,91%) e acima do Rio de Janeiro (8,21%), somando 9,85% das exportações nacionais. No decorrer de 2013, as vendas de equipamentos para o Panamá, por conta da plataforma de petróleo, ajudaram a impulsionar a indústria de transformação, injetando mais US$ 1,6 bilhão no setor, que vendeu em torno de US$ 12 bilhões. Já as exportações para a China (soja) representaram 22,59% (US$ 3,4 bilhões) do total vendido pelo Estado.  
Entre os setores que sofreram queda, Risco destaca o decréscimo de US$ 321,6 milhões nas exportações de produtos alimentícios e de US$ 79,8 milhões nas vendas externas de máquinas e equipamentos, além da redução de  US$ 41 milhões no setor de produtos de metal.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *