SOJA – Exportações do agronegócio caem10,9% para US$ 74,73 bilhões

A retração das cotações internacionais provocou queda de US$ 4,11 bilhões nas vendas externas do complexo soja, apesar do volume recorde

agricultura_soja (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

O faturamento do complexo soja teve uma redução de US$ 4,11 bilhões (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

A receita das exportações do agronegócio de janeiro a outubro deste ano somou US$ 74,73 bilhões, valor 10,9% inferior ao registrado em igual período do ano passado. Os números divulgados nesta segunda-feira (9/11) pela Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio (SRI) do Ministério da Agricultura, mostram que em outubro as exportações atingiram US$ 7,78 bilhões, em queda de 2,1% em ante o mesmo mês do ano passado.

saiba mais

No acumulado deste ano as importações de produtos agrícolas somaram US$ 11,18 bilhões, valor 20,8% abaixo de janeiro a outubro do ano passado. O saldo da balança do setor foi superavitário em US$ 63,5 bilhões. Em outubro as importações recuaram 26,9% para US$ 1,05 bilhão e o saldo foi positivo em US$ 6,73 bilhões. A participação do agronegócio no total das exportações brasileiras passou de 43,3% em outubro de 2014 para 48,5% no mês passado.

A queda na receita das exportações no acumulado deste ano se deve à retração das cotações internacionais dos grãos. No caso do complexo soja a redução do faturamento das vendas externas foi da ordem de US$ 4,11 bilhões, para US$ 26,113 bilhões, apesar do crescimento de 13,4% no volume exportado, que atingiu o recorde de 66,184 milhões de toneladas. O preço médio recuou 23,8%. As vendas da soja cresceram 14,9% para 52,149 milhões de toneladas, enquanto a receita caiu 12,8% para US$ 20,149 bilhões.

O levantamento mostra que as vendas de cereais, farinhas e preparações foram as que mais contribuíram para amenizar a queda, visto que foram US$ 583,21 milhões superiores, atingindo US$ 3,866 bilhões. As exportações de milho de janeiro a outubro cresceram 25,4% em volume para 17,878 milhões de toneladas e a receita aumentou 13,6% para US$ 3,102 bilhões.

As carnes ocuparam a segunda posição no ranking de setores exportadores do agronegócio, com receita de US$ 12,19 bilhões nos dez primeiros meses deste ano. O principal produto do setor foi acarne de frango, com receita de US$ 5,879 bilhões (queda de 11,2%) e embarque de 3,453 milhões de toneladas (mais 3,8%). As exportações de carne bovina atingiram US$ 4,755 bilhões (menos 20,2%), com embarque de 1,11 milhão de toneladas (menos 14,1%). As vendas de carne suína somaram US$ 1,053 bilhão (menos 21%) e o volume embarcado atingiu 434 milhões de toneladas (mais 6%).

As exportações do complexo sucroalcooleiro somaram US$ 6,793 bilhões, em queda de 21,4% em relação aos primeiros dez meses do ano passado. As vendas de açúcar recuaram 5,2% em volume (para 18,815 milhões de toneladas) e a receita caiu 22,3% para US$ 6,111 bilhões. A exportação de etanol aumentou 18,1% em volume (para 1,105 milhão de toneladas) e a receita recuou 12,5% para US$ 673 milhões. As exportações de café somaram US$ 5,16 bilhões, em queda de 3,9%. O volume de café verde exportado cresceu 0,5% para 1,639 milhão de toneladas e a receita recuou 4,1% para US$ 4,64 bilhões.

POR VENILSON FERREIRA

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *