Soja cresce 7,1% até julho e milho retoma crescimento

Embarques do complexo atingiram 4,769 milhões de toneladas; crescimento do milho foi de 130% na comparação com junho deste ano

por Estadão Conteúdo

Ernesto de Souza

Volume de soja exportado em julho recuou 0,8% em relação ao desempenho do mês anterior

As exportações do complexo soja no acumulado de janeiro a julho deste ano atingiram 39,897 milhões de toneladas e geraram receita de US$ 23,2 bilhões. Em relação ao desempenho de igual período do ano passado houve crescimento de 7,2% no volume exportado e de 10,8% no faturamento. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (1/8) pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MIDC).
A exportação do complexo em julho atingiu 4,769 milhões de toneladas e a receita somou US$ 3,059 milhões. O balanço mostra que o volume exportado em julho recuou 0,8% em relação ao desempenho do mês anterior e caiu 18% ante julho do ano passado. Já a receita apresenta queda de 6,35% em relação a junho deste ano e aumento de 25,8% ante julho do ano passado.
O bom desempenho da balança comercial do complexo foi impulsionado pela demanda firme e pelos bons patamares de preços da soja no mercado internacional, sustentados pela forte quebra da safra norte-americana no ano passado. As exportações da soja em grão neste ano somaram 31,8 milhões de toneladas e geraram uma receita de R$ 16,9 bilhões, com crescimento de 15,7% em volume e de 19,2% em valor, comparativamente aos primeiros sete meses do ano passado.

Em julho os embarques do grão atingiram 5,658 milhões de toneladas e a receita US$ 3,059 bilhões, registrando queda de 12,9% em volume e de 10,9% em valor em relação ao desempenho do mês anterior. Na comparação com julho do ano passado, as exportações do grão cresceram 37% em volume e 36% em valor.
As exportações de farelo em julho atingiram 1,601 milhão de toneladas, o maior volume desde maio do ano passado, o que permitiu recuperar em parte o fraco desempenho dos embarques registrado no primeiro semestre deste ano. O volume cresceu 26,4% em relação ao mês anterior e 4,0% ante julho ano passado.

Já a receita atingiu o valor recorde mensal de US$ 769,8 milhões, valor 24,5% superior ao de junho e 9,3% acima de julho do ano passado. No acumulado do ano as exportações de farelo recuaram 13,7% em volume (para 7,442 milhões de toneladas), mas em valor subiram 4,1%, para US$ 3,66 bilhões, a maior receita para o período da série histórica do MIDC.
As exportações de óleo de soja de janeiro a julho deste ano somaram 623,3 mil toneladas, volume 42,6% inferior ao registrado em igual período do ano passado. No acumulado do ano, a receita recuou 47,9%, para US$ 658 milhões.

Os embarques de óleo de soja em julho somaram 109,9 mil toneladas, volume 4,8% acima do mês anterior e 27,8% abaixo de julho do ano passado. Já a receita em julho atingiu de US$ 108,2 milhões e foi 1,0% superior à do mês anterior e 39,2% menor que no mesmo mês do ano passado.

Milho

Os dados do MDIC mostram uma retomada das exportações brasileiras de milho, com crescimento de 130,8% sobre junho, mas ainda longe do volume embarcado em julho de 2012. No mês passado as exportações do cereal alcançaram 733,3 mil toneladas, ante 276,3 mil toneladas em junho.

Na comparação com julho de 2012, o volume negociado é 58,8% inferior. A confirmação da quebra da safra nos Estado Unidos fez crescer a procura pelo milho brasileiro e o País embarcou 1,703 milhão de toneladas para o exterior em julho do ano passado.
Em receita, as exportações do último mês alcançaram US$ 186,6 milhões, 125,1% acima do montante registrado no mês passado, quando o valor das vendas somou US$ 72,1 milhões. Na comparação com igual período de 2012, quando a receita somou US$ 419,3 milhões, a receita se retraiu 57,4%. Os preços, no entanto, ficaram 3,4% acima do patamar registrado em julho do ano passado, em média US$ 254,5 por tonelada.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *