Soja brasileira mantém patamares recordes de preços

Alta é explicada pela aquecida demanda pela soja brasileira, devido à expectativa de redução da safra da América do Sul e às incertezas sobre a safra norte-americana

Equipe Canal Rural

Foto: Equipe Canal Rural

Demanda pela soja brasileira está aquecida

Os preços da soja no Brasil continuam em patamares recordes, de acordo com levantamentos do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). A alta se deve à aquecida demanda pela soja brasileira, devido à expectativa de redução da safra da América do Sul e às incertezas sobre a safra norte-americana.

Os bons preços podem fazer com que a redução de área nos Estados Unidos seja menor que a prevista pelo USDA. Enquanto isso, processadoras nacionais tentam elevar seus estoques do grão, se programando para o segundo semestre, quando tudo indica que haverá pouca disponibilidade de soja. Deste modo, aumenta a disputa pelo produto.

Entre 13 e 20 de abril, o Indicador Esalq/BM&FBovespa (produto transferido para armazéns do porto de Paranaguá) avançou 0,87%, fechando a R$ 60,50 por saca de 60 quilos na última sexta, dia 20. Já ao ser convertido para dólar (moeda prevista nos contratos futuros da BM&FBovespa), o mesmo indicador fechou a US$ 32,30 por saca de 60 quilos na sexta, baixa de 1% no período. A média ponderada das regiões paranaenses, refletida no Indicador Cepea/Esalq, subiu 1,36% entre 13 e 20 de abril, indo para R$ 58,01 por saca de 60 quilos na sexta.

Fonte: Ruralbr | CEPEA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *