Smithfield diz estar pronta para exportar carne suína sem aditivo

NOVA YORK – A americana Smithfield Foods, maior processadora mundial de carne suína, declarou hoje que está bem posicionada para abastecer a crescente demanda por carne suína livre de ractopamina, uma substância usada para acelerar o crescimento dos animais. A manifestação da companhia é uma resposta à decisão de China e Rússia de exigir uma certificação de que a carne produzida é livre do aditivo.

De acordo com a Smithfield, a unidade de Clinton, na Carolina do Norte, produz carne suína sem ractopamina desde o no passado e exporta regularmente seus produtos a partir dessas unidades.

Além disso, a empresa disse que o processo de conversão da unidade de Tar Heel, também na Carolina do Norte, em uma planta livre de ractopamina está na fase final. Maior unidade de processamento de carne suína do mundo, Tar Heel será totalmente livre do promotor de crescimento até 1º de março, a tempo de cumprir as exigências de China.

Juntas, as duas unidades da Smithfield vão abastecer o mercado com mais de 43 mil de suínos livres de ractopamina por dia. Os animais abatidos nas unidades de Tar Heel e Clinton são produzidos em fazendas própria empresa. A fábricas de ração que abastem essas fazendas também são inteiramente livres de ractopamina.

(Dow Jones Newswires)

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/3017096/smithfield-diz-estar-pronta-para-exportar-carne-suina-sem-aditivo#ixzz2LdEpUtO6

Fonte: Valor |

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *