Setor quer taxa para o gado em pé

Cobrar uma taxa de serviço de R$ 50,00 de quem exporta ou vende gado em pé para fora do Estado foi a proposta de curto prazo apresentada pelo setor da indústria da carne gaúcha ao governo para reduzir esse tipo de transação. No ano passado, saíram do RS 85 mil cabeças, sem nenhum tipo de agregação de valor. Entidades, lideradas por Sicadergs, Fiergs e Fetag, reuniram-se ontem com o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e também cobraram uma política estadual de longo prazo no sentido de ampliar a oferta de matéria-prima.

Segundo o presidente do Sicadergs, Ronei Lauxen, a indústria vem operando com ociosidade de 35%. ‘Está entrando carne de fora. Para se ter uma ideia da escassez de matéria-prima, não temos oferta nem para garantir a demanda regional,’

Segundo a coordenadora da Câmara Setorial da Carne, Anna Suñe, duas minutas de projeto de lei estão sendo gestadas: uma para criar o sistema de identificação de animais e a outra para o fundo que vai sustentar a criação do Instituto da Carne. Levantamento recente feito na câmara setorial indicou que, a partir de um aumento da assistência técnica, um dos objetivos do instituto, seria possível ampliar a taxa de natalidade em 2% no RS.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *