Setor de fertilizantes especiais projeta crescimento de 6%

A crise econômica não trouxe consequências mais sérias para o segmento de fertilizantes especiais, no ano passado. Prova disto é que este mercado – que inclui fertilizantes orgânicos, organominerais, foliares, condicionadores de solo e substratos para plantas – registrou um faturamento de R$ 4,4 bilhões, em 2015.

Diante do cenário positivo, a expectativa é de que o setor alcance, em 2016, um aumento de aproximadamente 6%. Mesmo assim, a projeção é 50% inferior à média anual de crescimento (de 12%) registrado nos últimos cinco anos. A avaliação é do presidente da Associação Brasileira das Indústrias de Tecnologia em Nutrição Vegetal (Abisolo), Clorialdo Roberto Levrero, durante coletiva de imprensa em São Paulo. No encontro, também foi realizada a posse da nova diretoria da entidade.

“Este crescimento é reflexo da necessidade de os produtores utilizarem novas tecnologias e da profissionalização do agronegócio, que busca cada vez mais elevar a eficiência e a produtividade das áreas já cultivadas”, disse Levrero.

Apesar do momento promissor, ele reconhece que a crise econômica brasileira afeta diretamente no fluxo de caixa das empresas e do próprio agricultor.

“As empresas do setor trabalham com bastante planejamento, para tentar minimizar e levar alternativas, sem alterar muito os custos finais do produtor”, acentuou ele, completando que, “de fato, não podemos fechar os olhos”. “A crise está no Brasil há mais de 30 anos, mas acredito que, somente com trabalho, dedicação e criatividade, superaremos as dificuldades.”

PERFIL

O presidente da Abisolo espera que sejam mantidos os mesmos patamares de desenvolvimento dos dois anos anteriores, quando  o mercado brasileiro de fertilizantes especiais, em 2014, girou em torno de R$ 3,5 bilhões.

“Teremos um crescimento menor em razão dos problemas enfrentados por toda a cadeia agrícola, que está sofrendo com o fraco desempenho da economia do País e também do segundo ano consecutivo de uma crise hídrica sem precedentes”, disse Levrero. Ele ainda acrescentou que o ano de 2015 foi uma grande interrogação. “Corremos o risco de obter uma redução na safrinha do milho.”

Em sua apresentação, Levrero detalhou o perfil das empresas do setor, salientando o importante papel dos fertilizantes especiais nos ganhos de produtividade do agronegócio brasileiro.

“Os fertilizantes especiais fazem parte de um conjunto de insumos e fatores, responsáveis pela maior produtividade agrícola conseguida nos últimos anos e que incluem escolhas de sementes selecionadas, trato correto do solo, maquinários e equipamentos adequados à cultura, uso de modernas técnicas de medição, além de pessoal capacitado para aplicação dos insumos”, pontuou.

FUNÇÃO TECNOLÓGICA

De acordo com a Abisolo, o segmento de nutrição vegetal exerce importante função tecnológica para o aumento da produção e da produtividade agrícola, verificando crescentes índices de utilização do insumo pela agricultura moderna e sustentável em todo mundo. No Brasil, o segmento é formado por cerca de 650 empresas de pequeno a grande porte, que geram aproximadamente 13 mil empregos diretos e um faturamento anual da ordem de R$ 4,4 bilhões (dados mais recentes, de 2014).

Na avaliação de Levrero, a disseminação maior de fertilizantes especiais pela agricultura brasileira depende de um esforço de assistência técnica e de serviço de pós-venda, que tem merecido atenção especial das empresas associadas da Abisolo.

“A venda de fertilizantes especiais requer a atuação de engenheiros, técnicos e químicos capacitados para um trabalho de orientação e até de convencimento do produtor rural sobre as potencialidades de aumento na produtividade que eles representam para as diferentes lavouras”, relatou.

EVENTOS EM ABRIL

Durante a coletiva de imprensa e a cerimônia de posse  da nova diretoria da entidade, foi anunciada a realização do 6º Fórum e da Exposição Abisolo, marcados para os dias 15 e 16 de abril, em Ribeirão Preto (SP). O tema deste ano será “Fertilizantes especiais: um novo patamar de produtividade na agricultura”.

Toda a cadeia comercial, técnica e institucional do agronegócio, inclusive representantes de governos, debaterá formas de aumentar a produtividade agrícola, com o uso de fertilizantes especiais, durante os dois eventos. Além das palestras, o encontro, que é realizado a cada dois anos, inclui ainda a 2ª Exposição Nacional e Internacional da Indústria de Tecnologia em Nutrição Vegetal, que contará com dezenas de empresas e entidades ligadas à área de nutrição vegetal. A expectativa é de que os dois eventos atraiam um público de aproximadamente 1,5 mil visitantes.

Considerado o maior evento da indústria de tecnologia agrícola de nutrição vegetal da América Latina, o 6º Fórum e a Exposição Abisolo representam uma grande oportunidade para que todos os envolvidos com o segmento possam se atualizar quanto às novidades deste mercado e também possam reforçar o network com parceiros, fornecedores e clientes.

Prova disto é que, na edição anterior, nada menos que 68% dos participantes eram formados por executivos, técnicos, vendedores e distribuidores das empresas ligadas ao segmento de fertilizantes. Em razão desta frequência qualificada, o Fórum e a Exposição, juntos, também possibilitam a divulgação dos principais avanços tecnológicos em termos de produtos e serviços para os diversos públicos do agronegócio.


SNA – Sociedade Nacional de Agricultura

Fonte: Famasul

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *