Sem avanço nas negociações com o governo, trabalhadores do setor portuário podem retomar paralisações

Representantes do setor temem que flexibilização das normas traga desemprego

Daniela Castro | Brasília (DF)

Marcos Porto

Foto: Marcos Porto / Agência RBS

Regras para o setor portuário estão em discussão

Trabalhadores do setor portuário foram ouvidos nesta terça, dia 5, na comissão do Congresso Nacional criada para analisar aMedida Provisória (MP) do governo que altera a legislação dos portos, permitindo a participação da iniciativa privada. Logo depois da audiência pública, um grupo se reuniu com o ministro da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino, e parlamentares. Até agora, as negociações sobre a MP não avançaram. Os trabalhadores vão esperar até o dia 15 de março e caso  não haja acordo até lá, a categoria promete dar início às greves nos portos.
Foi a primeira audiência pública na tentativa de aprovar a MP que altera a legislação nos portos. Os trabalhadores temem que a flexibilização traga desemprego.
O relator da proposta, senador Eduardo Braga (PMDB-AM) acredita que ainda há espaço para negociação. Um grupo de sindicalistas também foi recebido pelo Ministro da Secretaria de Portos, Leônidas Cristino, e parlamentares.

CANAL RURAL

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *