Sem acordo para venda da Imcopa, mais uma assembleia de credor é postergada

A assembleia geral de credores da Imcopa, que deveria acontecer ontem, foi novamente suspensa e remarcada para 28 de janeiro. A empresa é uma das maiores processadoras de soja convencional do país e está em recuperação judicial desde janeiro do ano passado.

O adiamento aconteceu porque ainda não foram concluídas as negociações entre a Imcopa e a Penido Holdings, um grupo de investimento e participações, que em meados de dezembro apresentou uma proposta para a compra da processadora.

A dívida da Imcopa alcança R$ 1 bilhão e, há meses, os bancos credores (entre eles Credit Suisse, ING e HSBC) tentam provar que a Cervejaria Petrópolis se tornou controladora da processadora. Juntas, as três instituições cobram R$ 530 milhões da empresa. Os bancos alegam a existência da sociedade uma vez que a cervejaria assumiu o controle das duas únicas unidades da Imcopa, em Araucária e Cambé (PR).

Em junho do ano passado, o Valor apurou que o acordo entre Petrópolis e Imcopa gera créditos fiscais de PIS e Cofins de cerca de R$ 100 milhões ao ano para a Petrópolis – valor não confirmado pela cervejaria. Como exporta a maior parte da produção, a Imcopa não conseguia, sozinha, compensar tais créditos, e a Petrópolis teria sido atraída pela possibilidade de se apropriar deles.

A aquisição da Imcopa pela Penido também estaria condicionada à obtenção de um empréstimo de R$ 400 milhões pela processadora. Segundo uma fonte a par do assunto, o banco HSBC emprestaria esse montante e, com isso, teria benefícios em relação ao crédito antigo que concedeu à Imcopa. Esses benefícios poderiam incluir um prazo de pagamento mais curto e a ausência de descontos.

Ocorre, contudo, que os demais credores questionaram e exigiram que eles também tivessem a mesma possibilidade. Nesse caso, poderia haver uma concorrência entre os credores para o empréstimo, ou o valor poderia ser dividido entre os credores (cada um emprestando uma parcela do montante total).

Ainda de acordo com a mesma fonte, a Cervejaria Petrópolis, que teria manifestado interesse em adquirir a Imcopa, desistiu da ideia. Procurada, a Petrópolis informou, por meio de sua assessoria de imprensa, que "não participou da assembleia e não fez nenhuma proposta de compra da Imcopa".

© 2000 – 2014. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3396882/sem-acordo-para-venda-da-imcopa-mais-uma-assembleia-de-credor-e-postergada#ixzz2qYrGzwio

Fonte: Valor | Por Mariana Caetano | De São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *