Seis casos por mês

A cada mês, o Distrito Federal registra uma média de seis casos de acidentes em canteiros de obra. De janeiro a julho, foram 47 ocorrências computadas pelo Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção e do Mobiliário de Brasília. Essa média mensal, no ano passado, ficou em cinco acidentes.

O presidente do Sindicato da Indústria da Construção Civil do DF (Sinduscon), Júlio Cesar Peres, admite que os números de mortes e acidentes em canteiros de obras aumentaram nos últimos três anos. Dados da entidade apontam que, em 2009, seis operários perderam a vida; outros 13 em 2010; e, no ano passado, foram 17. Este ano, 11 pessoas morreram enquanto trabalhavam em obras no Distrito Federal.

Análise

No caso do acidente que ocorreu ontem no estádio, Peres ressalta que 4 mil operários trabalham em três turnos, além de desenvolverem atividades em alturas consideráveis. "Há uma probabilidade maior de acidentes porque são usados equipamentos pesados, a vários metros do chão. Temos investido bastante em palestras de conscientização para que esses problemas não ocorram", diz.

Na manhã do acidente, o secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Brasília, Raimundo Salvador da Costa Braz, esteve nas obras do estádio para analisar as condições de trabalho dos operários. "Fiquei no estádio até o meio-dia, conversei com o engenheiro e não constatei nada de errado", disse. Ele destaca que quer se reunir com o consórcio para ver o que pode ser modificado para a prevenção de novos acidentes.

11

Total de pessoas que morreram em canteiros este ano noDistrito Federal

Fonte: CORREIO BRAZILIENSE – DF » ANTONIO TEMÓTEO» FLÁVIA MAIA