SEGURO RURAL | Setor aponta venda casada

Denúncias de venda casada no âmbito do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) foram levadas, nesta semana, ao ministro da Agricultura, Neri Geller, por representantes da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA) e da Aprosoja Brasil. Eles acusam o Banco do Brasil de liberar o seguro, em muitos casos, apenas quando há financiamento de custeio. A prática é proibida. Alegam que o BB teria travado o PSR, usado para cobrir perdas por eventos climáticos. Segundo participantes da reunião, Geller afirmou que, se não houver denúncia formal de produtores sobre a prática, nada poderá ser feito. A Aprosoja argumentou que os fazendeiros não denunciam por temer retaliações do BB, principal agente financeiro do agronegócio no país.

O presidente da FPA, deputado Luis Carlos Heinze, disse esperar para a próxima semana uma resposta do governo sobre novas regras de contratação do seguro. Ele disse que o Banco do Brasil atribuiu a suspensão à falta de regulamentação do repasse previsto como subvenção ao seguro no Plano Safra. O banco negou que obrigue o agricultor a acessar custeio vinculado ao seguro.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *