Secretaria da Agricultura analisa quebra de safra devido a estiagem

Ate esse momento, a safra catarinense de milho registra queda de 10 por cento m produção e soja de aproximadamente um por cento. Essas informações foram anunciadas ontem pela Secretaria da Agricultura do Estado, em teleconferência convocada pelo secretário Ricardo de Gouveia, onde reuniu além dos técnicos da secretaria, Epagri, Cepa e Ciram, também as entidades do agronegócio, como Faesc, Fetaesc, Ocesc, Fecoagro e Sindicarne. Exatamente 73 pessoas participaram da teleconferência direto de suas casas, para conhecer os números do levantamento realizado pela Epagri de todos os produtos e de todas as regiões de SC.

A tabela de quebra mostra que apenas o arroz não foi afetado e terá um aumento de 3.81 por cento na produção em relação ao ano anterior com exceção da soja, todos os demais produtos de verão tiveram redução de área plantada e como agravamento menor produtividade em função da estiagem que assola o estado. Feijão das duas safras perdeu 5,04 por cento em área e tem previsão de colheita de 6,68 por cento menor, ou seja, de apenas 96,9 mil toneladas. O milho em grão perdeu área de 2,27 por cento e em produção 9,88 por cento a menos e a soja ampliou área em 2.52 por cento e em colheita está perdendo 0,90 por cento devido a estiagem.  Na pecuária as perdas na área de suinocultura, avícola e gado de leite e de corte ainda não existe levantamento confiáveis dos prejuízos.

As culturas de inverno apenas o trigo teve aumento de produção de 2,93% basicamente devido ao aumento de área plantada. Esse grão ocupou na presente safra apenas 50.736 hectares. A cevada perdeu 27,93 por cento porque diminuiu a área plantada para 1.780 hectares. Aveia, alho e cebola tiveram aumento de produção devido à tecnologia e o tempo não prejudicou a produtividade A aveia teve aumento de área passando de 22.331 para 35.715 hectares. Pelos dados do Cepa-Epagri, ate agora foram colhidos cerca de 80 por cento do milho em SC, e a expectativa de produção está em 2,6 milhões de toneladas. Já a soja já tem cerca de 70 por cento colhidas e a produção esperada 2,4 milhões de toneladas. Se a estiagem persistir poderá haver perda ainda maior dos grãos de verão, alertam os técnicos da Epagri.

Fonte: Fecoagro/Epagri

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *