Seca quebra 50 milhões de toneladas na safra de grãos dos EUA

A estiagem foi severa em junho. Segundo o serviço de meteorologia norte-americano, em julho a precipitação ficou bem abaixo da média em quase toda a região produtora de grãos.

Terra seca e reservatórios baixos. A régua, que deveria ficar coberta, está toda para fora do rio. Em alguns trechos, os peixes não conseguem mais nadar. No Rio Mississipi, as barcaças tiveram de reduzir a carga transportada para evitar atolamentos.

A forte estiagem afetou a principal região produtora de milho do país, formada pelos estados de Ohio, Indiana, Illinois e Iowa. A seca também causou problemas para a pecuária. Com a falta de pasto, os criadores descartam os animais precocemente.

A quebra na safra norte-americana já chega a 50 milhões de toneladas. Em Curitiba, no Paraná, o analista de mercado Fernando Muraro comenta os reflexos que podem ser causados pela seca.

“O principal impacto com a quebra da safra americana é que o ano de 2013 será o mais lucrativo da história para o produtor brasileiro. Sem o maior produtor mundial de soja e milho no mercado exportador, abre-se espaço para os concorrentes. Brasil e Argentina devem se beneficiar dos melhores preços da soja e do milho deste momento”, diz Muraro.

Fonte : G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *