Seca deve frear crescimento avícola

A estiagem que assola a produção de milho nos estados do Sul do país é um dos fatores para que o setor avícola faça uma projeção conservadora de crescimento de 2% para este ano. Os dados foram apresentados ontem, em São Paulo, pela União Brasileira de Avicultura (Ubabef). Responsáveis por 61,86% da produção nacional, de 13,058 milhões de toneladas em 2011, os estados do Sul devem enfrentar alta nos custos diante da carência do principal insumo da ração das aves. Além disso, segundo o presidente da Ubabef, Francisco Turra, as dificuldades logísticas e a crise internacional contribuem para o horizonte de dificuldade traçado pela entidade.
Apesar da cautela em relação aos meses que seguem, 2011 foi ano de recorde. A produção de carne de frango cresceu 6,8%, aproximando o país do segundo colocado no ranking mundial. Segundo Turra, o desempenho é resultado da alta de 21,2% nas exportações em relação a 2010, cuja receita somou 8,853 bilhões de dólares. A alta no consumo interno também ajudou, saltando de 44 quilos anuais por habitante para 47,4 kg em 2011. Só no Rio Grande do Sul, que responde por 15,42% da produção nacional, o segmento gera 89 mil empregos diretos e possui 12 mil famílias integradas.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *